CLIQUE PARA OUVIR JOSSANDRA BARBOSA

Seja Bem Vindo!!!

Seja Bem Vindo!!!

Psicopedagogia Institucional




O que é a Psicopedagogia Institucional?

totalgifs.com barrinhas gif gif pegadinhas.gif
Na maioria dos livros, artigos e escritos encontramos a referência ao trabalho do psicopedagogo institucional como sendo preferencialmente em instituição escolares. 
Mas isto não está correto. 
Realizando algumas pesquisas percebemos que a maioria dos livros sobre psicopedagogia institucional traz referência a escola, suas dificuldades e necessidades. 
Outro problema referente a este tema foi a divisão dos cursos de psicopedagogia em clinico e instituional. Onde o curso institucional ganhou uma carga horária menor e uma matriz curricular com discussões restrita ao fracasso e sucesso escolar em sua grande maioria. 
Entendemos psicopedagogia como uma unica área onde não há subdivisões. 
O trabalho do psicopedagogo é um só Investigar, tratar ou prevenir os problemas referente as dificuldades e transtornos de aprendizagem e  em qualquer ambiente de trabalho.

Quando falamos do ambiente institucional entendemos como instituições:

A clinica médica, psicológica e as multidisciplinares;
# Os centro de referência;
# Os núcleos de atendimentos;
#As instituições escolares (berçarios, creches, educação básica, centro técnicos e universidades/faculdades);
#Empresas Públicas e Privadas;
#Funerárias
#Auto Escolas
#Industrias e Fábricas
#ONGS assistenciais
#Instituições assistências do governo (Penitenciarias, casa de repouso, albergues, orfanatos, casa de menores infratores e etc)

O trabalho do psicopedagogo dentro das diferentes instituições.


O trabalho do psicopedagogo é muito importante em todos os ambientes institucionais. O trabalho dentro de uma clínica( que é um tipo de instituição) requer os mesmos conhecimentos que é um trabalho dentro de uma escola ou de um Núcleo de atenção psicossocial. 

Ouvindo muitos relatos percebi que a teoria oferecida pelos cursos da Chamada Psicopedagogia Institucional não é o suficiente para a atuação no mercado de trabalho. 

Muitos psicopedagogos que atuam em centros psicossociais dos governos municipais e estaduais ficam perdidos ao serem contratados, já que não viram em seus cursos a parte de diagnostico e intervenção psicopedagógica e ficaram apenas vendo discussões teóricas acerca da aprendizagem escolar. E enfrentam o dia-a-dia com inúmeros problemas de aprendentes que são encaminhados para estes centros para reabilitação cognitiva e em busca de ajuda, já que são encaminhados pelas escolas que não conseguem mais resultados positivos com o aluno.

Outro exemplo são os profissionais que atuam em presídios. Ouvi relatos de psicopedagogos que tiveram que buscar cursos de capacitação já que seus cursos não trouxeram nada sobre o trabalho com adulto seja em situação de risco ou não. 

Recentemente o congresso de psicopedagogia popular trouxe como temática o trabalho do psicopedagogo com pessoas viciadas em drogas e em tratamento de doenças terminais. 

Em visita a Campo Grande(MS) conheci projetos como o trabalho de psicopedagogos junto ao Departamento de Trânsito, com trabalho de orientação ao novos condutores em relação a atenção, concentração, memória e avaliação de transtornos psicomotores ou de leitura.

A partir daí parei para pensar: Quantas pessoas não passam no teste do DETRAN porque não sabem o que é direita e esquerda? Não conseguem se concentrar? Memorizar as questões? Ler e ter atenção as perguntas? Ou seja nem todas as pessoas possuem só problemas com ansiedade ou nervosismo, muitas não conseguem por déficit de aprendizagem e como o trabalho do psicopedagogo pode fazer a diferença dentro da formação dos condutores brasileiros.

Outro projeto muito interessante que conheci foi a implantação de um atendimento psicopedagógico dentro de uma funerária junto ao serviço psicológico que já funcionava naquela instituição.

Com o contato com psicopedagogos de várias cidades também conheci alguns trabalhos de psicopedagogia em Casas de Idosos e Faculdades que são dois trabalhos muito interessantes. Em todos eles o psicopedagogo precisa conhecer os instrumentos de avaliação e técnicas de intervenção nas pessoas envolvidas naqueles ambientes. Com idosos restabelecer o desejo de aprender é um estratégia que pode ser aliada ao seu bem estar físico e emocional. Como também nos adultos e jovens nas universidades. Muitos não conseguem concluir seus cursos, trocam de faculdades e os problemas continuam. 

Outro ponto desta questão é que de acordo com o projeto de lei 3512/10 ( que propõe a regulamentação da psicopedagogia como profissão) não subdivisão na psicopedagogia, ou seja , quem faz um curso de especialização ou graduação em psicopedagogia é reconhecido apenas como PSICOPEDAGOGO e possuem, legalmente, os mesmos direitos. Desta forma não importa que curso de psicopedagogia você faça em resumo você é somente psicopedagogo(a) e pode concorrer a qualquer concursos ou vagas no sistema público e privado de igual direito a todos os outros.

As pessoas me perguntam muito se elas fizeram psicopedagogia institucional se elas podem abrir um consultório. A resposta é sim. Legalmente pode. Porque não há nada que o impessa já que todos os psicopedagogos possuam os mesmos direitos. 

Dentro desta crise de identidade da psicopedagogia o mais indicado é o fim dos cursos fatiados em psicopedagogia clínica e institucional. Mas sim a substituição por cursos sem a terminologia clinica e institucional por PSICOPEDAGOGIA COMPLETO. 

Nos cursos de graduação o psicopedagogo é preparado para todos os ambientes de trabalho, desta forma as especializações também devem capacitar o profissional psicopedagogo para qualquer ambiente em que ele possa e quando terminar o curso. Quem escolhe o tipo de instituição são as vagas que o mercado oferece. O psicopedagogo deve estar pronto , com conhecimentos, para qualquer vaga que esteja disponível.

FIQUE ATENTO A NOSSA POSTAGEM SOBRE OS DIFERENTES DIPPs (diagnóstico psicopedagógico)

Assista AGORA o nosso Curso de Psicopedagogia Institucional











totalgifs.com barrinhas gif gif pegadinhas.gif

9 comentários:

Elisângela Canuto disse...

excelente artigo! sou estudante de psicopedagogia clínica e institucional e cada dia que passa fico ainda mais encantada pela profissão...

Anônimo disse...

ALÉM DE LINDA A PÁGINA, O CONTEÚDO ME
AJUDOU. OBRIGADA

ivoneide pereira disse...

excelente artigo! estou fazendo a pós de Psicopedagogia clinica e institucional , e cada dia fico mas satisfeita com os blogger da net adorei este aqui tem um conteúdo maravilhoso estar mim ajudando,muito obrigado; um forte abraço .

Marlene Almeida disse...

Parabéns pelo artigo,as informações são se suma importância para profissionais que atual na área da educação. Adorei também , a oportunidade de participar das palestras online. Valeu, até a próxima!

Marlene Almeida disse...

Parabéns pelo artigo, as informações são de suma importância para educadores envolvidos no processo ensino aprendizagem de crianças ,jovens e todos que querem e precisam ter o conhecimento como base do seu desenvolvimento. Obrigada pela oportunidade de aprender mais um pouco.

AEE2013 JOSAMIA disse...

Olá Jossandra!! Quero parabenizá-lá pelo site, pois sempre acesso para ficar atualizada e sempre me surpreendo. Parabéns!!! Sou psicopedagoga no município de Paço do Lumiar, Maranhão e gostaria de trocar algumas ideias. Abraço!!

Izabel Alves disse...

Adorei o artigo, fis pós em psicopedagogia institucional e gostaria de saber sobra alguma faculdade EAD aqui em Pernambuco que ofereça psicopedagogia clínica?

Izabel Alves disse...

O artigo é muito bom, estão de parabens!

Elisangela disse...

Muito bom!
Quero saber se a pós graduação em Psicopedagogia Institucional (360 horas) me habilita a trabalhar com crianças ou só posso trabalhar em escolas e empresas?

Leia também neste site...

2leep.com