CLIQUE PARA OUVIR JOSSANDRA BARBOSA









Queremos agradecer a todos os nossos alunos, seguidores, colaboradores e funcionários que fazem de nosso trabalho um SUCESSO. Feliz ANO NOVO!!!!.E aguardem o lançamento do nosso livro DIPP em Fevereiro de 2017. Para sair desta tela clique no X abaixo ou Esc no seu teclado.Antes de Sair curta nossa fan page


FORME SUA CARAVANA E PARTICIPE

FORME SUA CARAVANA E PARTICIPE
Inscrições abertas

segunda-feira, 8 de junho de 2015

O trabalho do psicopedagogo no ambiente hospitalar

O trabalho do psicopedagogo no ambiente hospitalar

Imagem retirada do Google Imagens

Por: Jossandra Barbosa
Psicopedagogia nos ambientes hospitalares ou psicopedagogia hospitalar?
Nos dois últimos anos as faculdades começaram a vendar mais uma fatia da psicopedagogia, que chamaram de psicopedagogia hospitalar. Discordamos deste termo. A psicopedagogia é uma só, tais divisões são interesses em  revendê-la levando o aluno acreditar que elas são varias vertentes , mas é um engano. 

A psicopedagogia é uma única área, onde vê o mesmo conteúdo para todos os ambientes de trabalho. O que difere é a abordagem e os objetivos de cada ambiente. Um psicopedagogo que trabalha num escola, tem objetivos diferentes daquele que trabalha em um hospital, ou numa fábrica de brinquedos e daqueles que trabalham num centro de apoio a menores infratores. Mas o objeto de estudo da psicopedagogia são é o mesmo, A APRENDIZAGEM. 

Desta forma escolhemos o termo psicopedagogia no (ou para o) ambiente hospitalar. Ainda dentro deste tipo de instituição temos quatro tipos de atuação do psicopedagogo que pode atuar a nível ambulatorial ( com avaliação e intervenção direta e terapêutica para a sociedade com dificuldade de aprendizagem e busca o serviço de saúde para tratamento) , nível internações com leitos pediátricos e adultos, nível a instituição como um todo para trabalhar com os funcionários e suas aprendizagens, ou ainda em brinquedotecas ou classe escolares hospitalares.
  • No ambiente hospitalar nível ambulatorial o psicopedagogo é responsável para identificar as causas das dificuldades e possíveis transtornos de aprendizagem , muitas vezes encaminhada pelo pediatra, neuropediatra ou médico do PSF/ESF (Estratégia saúde da Família). Também é responsável pela terapia de intervenção dentro das possibilidades que a instituição oferece como ambiente e material.Como também encaminhar para outros profissionais que o aprendente necessite para dar continuidade e complemento ao tratamento.(Algumas pessoas chamariam este profissional neste nível de psicopedagogo clínico tb discordamos deste termo e preferimos usar psicopedagogo para ambiente de saúde, já que entendemos que a avaliação diagnóstica e intervenção não é feita somente em "clínicas" e sim vários outros ambientes de saúde)
  • No ambiente hospitalar nível internações o psicopedagogo vai atuar junto a pediatria e aos leitos adultos um trabalho de restabelecimentos de vínculos com a aprendizagem , facilitando a volta destes internados para suas escolas, faculdades e trabalho, oferecendo a eles atividades motoras, pedagógicas ou jogos, ludicidade, teatro, dentro das possibilidades de trabalho do hospital, das patologias e grau de enfermidade do internado. Também trabalha mantendo uma relação interdisciplinar com a equipe médica, mantendo o ambiente com auto - estima , humanizado e mais dinâmico;
  • No ambiente hospitalar a nível administrativo o psicopedagogo vai trabalhar os grupos de trabalho dentro do hospital, junto com o serviços de relações humanas e o setor de serviço social favorecendo aos empregados do hospital melhoria de qualidade de vida de suas aprendizagens, auto estima, valorização e respeito como trabalhador. 
  • No ambiente a nível de brinquedotecas ou classe hospitalares o psicopedagogo vai trabalhar com oficinas , atividades motoras, psicomotoras, pedagógicas, projetivas, psicodrama, música, arteterapia com o objetivo de tornar o momento de internação menos estressante tanto para os acompanhantes como para os internados. Como também trabalhar a afetividade entre as equipes de enfermeiros, médicos , pacientes, familiares em um ambiente lúdico, prazeroso, educativo e afetuoso.

Mostramos então que o trabalho do psicopedagogo dentro das instituições hospitalares não é uniforme, nem estático pelo contrario é dinâmico, diversificado e muda conforme o ambiente dentro da instituição hospitalar.  Por isso defendemos o fim dos cursos clínico e institucional (e agora hospitalar) e defendemos um curso de psicopedagogia (que utilize só este termo no certificado) e dentro do programa do curso o aluno possa ter aulas de vários conteúdos desde do processo aprendizagem, abordagens de diagnostico e intervenção, como também conteúdos que envolvam o trabalho dentro das diferentes instituições.Sem discriminações e que dê suporte ao aluno realizar sua atividade de trabalho em qualquer lugar que o mercado lhe ofereça. De forma igualitária e democrática.

domingo, 7 de junho de 2015

Como montar seu consultório psicopedagógico? Dicas e Estratégias.

Como montar seu consultório psicopedagógico? Dicas e Estratégias.


O que é um consultório. Na concepção geral , ou até no senso comum, consultório é um espaço médico. Na psicopedagogia, não é entendido assim. Jorge Visca, importante psicopedagogo argentino com grande influência na psicopedagogia brasileira , escreveu no seu livro Clínica Psicopedagógica que "Consultório é a extensão do psicopedagogo", desta forma não necessariamente é um lugar fechado , todo branco, com cheiro de hospital. 

A psicopedagogia não tem raiz na medicina, pelo contrário sua matriz é na educação, somente na Argentina ela teve matriz medica. Mas que aliou os conhecimentos de várias áreas da saúde física e mental a fim de solucionar os problemas de aprendizagem.

Pp. Jossandra Barbosa
Desta forma o espaço de atendimento do psicopedagogo pode ser diversificado e de acordo com a instituição que ele trabalha.

Se a instituição é uma Clínica de psicologia ou médica que atende um publico variado, a decoração é mais uniforme com tons neutros e móveis planejados e sofisticados. Já nas escolas a decoração é mais livre , com estímulos visuais e cognitivo. Em empresas são espaços mais adultos , nos hospitais pediátricos são mais lúdicos ou seja , o consultório ( extensão do psicopedagogo-local de trabalho) deve ser construído e decorado de acordo com as necessidade do público e do local que está instalado.

Durante muito tempo, e ainda encontramos em livros, conceitos que psicopedagogia clínica é numa clínica, erroneamente isso se disseminou na literatura psicopedagógica (Para ler mais sobre este assunto CLIQUE AQUI). Clinica é ambiente de trabalho de saúde, clinico é método de investigação e psicopedagogia é área de conhecimento , são conceitos distintos. Então quando digo Clínica psicopedagógica eu estou falando de um lugar onde atendem psicopedagogos que podem ser caracterizados como clínicas multidisciplinares. mas também podem ser consultórios dentro de instituição escolares, empresas, auto-escolas, funerárias e etc.

Para ler o passo a passo e saber como montar seu local de atendimento com dicas sobre decoração CLIQUE AQUI



COMPRAR ESTE LIVRO AGORA

Psicopedagogia Clínica ou Psicopedagogia no ambiente clínico?É a mesma coisa?

Todo ambiente é lugar de aprendizagem

Psicopedagogia Clínica ou Psicopedagogia no ambiente clínico?É a mesma coisa?
Por: Pp. Jossandra Barbosa

Não. Psicopedagogia clínica não é a mesma coisa que psicopedagogia no ambiente clínico. Psicopedagogia Clínica é uma forma de psicopedagogia vendida erroneamente pelas faculdades e livros.
No Brasil a partir da década de 90 os cursos começaram a vender a psicopedagogia de forma esfacelada em clínica e institucional e há pouco tempo em hospitalar. Todos são uma psicopedagogia só , muda-se a apenas abordagem, mas os conceitos são os mesmos: avaliação e intervenção dos problemas de aprendizagem.

A psicopedagogia é um área ampla e cheia de oportunidades. Clínica é o ambiente de trabalho que o psicopedagogo pode atuar. Além do ambiente clínico o piscopedagogo pode atuar na educação, em empresas, instituições assistenciais do governo e até mesmo o empreendedorismo individual onde o psicopedagogo atende de forma autônoma seja a domicilio como alugando salas comerciais, ou sublocando uma sala em um espaço clínico já estruturado.

Depois de muitas pesquisas comecei a discutir o termo psicopedagogia clínica é passei a defender que ela não existe. Em todos os outros países onde há psicopedagogia ela não tem divisões, é uma única vertente onde o aluno vê todo o conteúdo e depois escolhe que ambiente de trabalho vai exercer a profissão já que está preparado para qualquer situação, seja saúde, educação outro tipo de instituição.

Tal divisão da psicopedagogia no Brasil além de erros conceituais resultou numa formação deficitária e preconceituosa. Ao dividir o curso em institucional e clínico separaram também as disciplinas, retirando o direito do aluno que faz o chamado curso institucional de estudar os tipos de transtornos , as deficiências, o processo de avaliação e intervenção psicopedagógica. Alegando que o psicopedagogo institucional não aplica testes e nem faz avaliação.

São erros de interpretação e que foram repassados em livros e apostilas para os cursos de pós graduações em psicopedagogia.

Vamos fazer algumas reflexões sobre o que é clínico, clínica e a psicopedagogia:

No livro Clinica psicopedagógica ( que é diferente de psicopedagogia clínica) que coloca que clínico é método e consultório é a extensão do Psicopedagogo. Ou seja método pode ser aplicado em qualquer ambiente de trabalho do psicopedagogo.Observe que Jorge Visca escolheu o termo Clínica primeiro, isto porque seu livro tem o objetivo de mostrar como trabalhar numa clínica (que por sua vez é um ambiente de saúde).

Mais uma reflexão que pode ser feita sobre este assunto é que uma clinica é uma instituição, uma escola, uma empresa, uma creche, uma igreja, uma ong, todos são instituições. Quando a literatura a cerca do trabalho do psicopedagogo diz que nas instituições devem ser realizados só trabalho de prevenção não condiz com a realidade do trabalho de vários psicopedagogos espalhados pelo Brasil. Que atuam com avaliação e Intervenção psicopedagógica. e não estão errados, onde há dificuldades e transtornos de aprendizagem o psicopedagogo pode auxiliar os indivíduos a desenvolver habilidades e encontrar formas de restabelecer seus vínculos com a aprendizagem.

Os livros que falam sobre o trabalho do psicopedagogo nas instituições trabalham de forma generalizada, como se todas as instituições fossem iguais, e o psicopedagogo fosse trabalhar da mesma forma em todas elas. A maioria dos livros que são utilizados nos cursos possuem mais de 10 anos, mesmo aqueles mais recente só reproduziram informações e não estudaram o campo de trabalho nos dias atuais , neste intervalo de tempo muitas mudanças ocorreram na psicopedagogia.

O trabalho do psicopedagogo está mais amplo e diversificado, o tipo de instituição que o psicopedagogo se inseriu também se ampliou. Desta forma os conceitos não podem continuar os mesmos: Psicopedagogia clinica é numa clínica e institucional é numa instituição.

Hoje encontramos psicopedagogos trabalhando em penitenciária junto aos população carcerária, em projetos junto a funerárias, à auto escolas, em multinacionais, em fabricas de brinquedos, em hospitais tanto na internação quanto ambulatorial, em berçários, creches ou seja deixou de ser um profissional exclusivo de clínicas médicas ou psicológicas e das escolas.E em todos estes ambientes o psicopedagogo trabalha para desenvolver as habilidades , vínculos e resgata o desejo de aprender naqueles que o perderam.

Outro ponto de discussão é a como a  PL 3512/10 define o psicopedagogo. Neste projeto de lei que propõe a regulamentação da psicopedagogia (Isto mesmo não foi regulamentado) diz que psicopedagogo é o graduado ou pós graduado em psicopedagogia, desta forma você é só psicopedagogo e não clínico e institucional.

Não podemos deixar de falar sobre o preconceito e discriminação que esta divisão causou entre os profissionais, os que fizeram a chamada psicopedagogia clínica passaram a ser chamados de doutor, vestiu jaleco e incorporou a medicina e passaram a ver os que fizeram institucional como inferiores, e estes por sua vez passaram a acreditar que seu trabalho era mais voltado para escolas e fundiram-se com a função do coordenador da escola.

Muitas pessoas me fazem as seguintes perguntas:

  1. Eu fiz só psicopedagogia clínica posso trabalhar numa escola?
  2. Eu fiz só institucional posso montar meu espaço psicopedagógico?
  3. Eu fiz clínica  ou eu fiz intitucional posso me inscrever num concurso para escola?

Todas as respostas são SIM. Legalmente qualquer psicopedagogo pode abrir uma empresa e montar um espaço psicopedagógico, como qualquer um pode se registrar como autônomo na prefeitura de sua cidade, alugar uma sala, ou sublocar um consultório já existente.Entretanto é necessário que o psicopedagogo busque se capacitar buscando os conteúdos que foram deficitário em sua formação.

A grande chave é a formação do psicopedagogo, ele deve estar preparado para lidar com os ambientes, pessoas e ter conhecimento técnico sobre os métodos de trabalho da psicopedagogia.
Optamos por chamar o trabalho do psicopedagogo clínico pelo trabalho no ambiente de saúde/ clínico, já que vários são os ambientes de saúde como exemplo as internações hospitalares, as classes hospitalares , as brinquedotecas hospitalares, as casas de atenção ao idoso(asilos) e em todos esses ambientes o trabalho do psicopedagogo é possível e com objetivos diferentes.

Como ambiente de saúde/ clínico consideramos os consultórios particulares, as clínicas médicas , de psicologia ou de fonoaudiologia e o trabalho desenvolvido em centro de aprendizagens que possuem convênios com o sistema SUS.

OBS: Os espaços psicopedagógicos , núcleo de atendimentos e outras denominações não são considerados como ambiente de saúde mas sim educacionais.

Leia mais sobre o assunto:
Como trabalho o psicopedagogo no ambiente clínico.

No vídeo abaixo veja reflexões sobre os conceitos psicopedagógicos.
Pode te interessar :
Como montar um consultório
Quanto cobrar por uma sessão psicopedagógica
Projeto de assessoria psicopedagógica
Como fazer seu carimbo?
Como fazer seu jaleco?
O que é o CBO de psicopedagogia?
Concurso para 96 vagas para psicopedagogia.
Passo a passo da avaliação diagnóstica

Apoio:


Leia também neste site...

2leep.com