CLIQUE PARA OUVIR JOSSANDRA BARBOSA









Queremos agradecer a todos os nossos alunos, seguidores, colaboradores e funcionários que fazem de nosso trabalho um SUCESSO. Feliz ANO NOVO!!!!.E aguardem o lançamento do nosso livro DIPP em Fevereiro de 2017. Para sair desta tela clique no X abaixo ou Esc no seu teclado.Antes de Sair curta nossa fan page


PRAMED-Programa de acesso ao mestrado e doutorado

PRAMED-Programa de acesso ao mestrado e doutorado
Inscrições abertas

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

O QUE O PSICOPEDAGOGO PRECISA PARA COMEÇAR A TRABALHAR?

O QUE O PSICOPEDAGOGO PRECISA PARA COMEÇAR A TRABALHAR?
             O sonho da maioria dos psicopedagogos é montar o seu próprio negócio. 90% de uma turma de pós-graduação em psicopedagogia não atuam na área depois do termino do curso. Muitos continuam em salas de aulas, ou são contratados para salas de recursos, coordenação de escolas , outros tornam-se professores de faculdades e afastam-se do sonho de clinicar.
Para atuar na área da psicopedagogia o profissional só precisa de um certificado de graduação ou pós graduação.
Por ser um profissional que atua dentro de clínicas e hospitais pensa-se ser obrigatório um registro em conselho e uma carteira de atuação. O que não é verdade.
A psicopedagogia luta pela aprovação da lei 3512/10 que há vinte anos dá idas e vindas e não foi aprovada no senado federal.
A psicopedagogia não possui conselho de profissão (porque ainda não é uma profissão) e mesmo quando a lei for aprovada não terá conselho porque a não há artigos na lei que obrigue o profissional a pertencer a um conselho e nem há o artigo que crie o conselho.
Infelizmente isto é ruim para a psicopedagogia. Por que quem vai fiscalizar a atuação profissional, as irregularidades e as necessidades da categoria.
Existe a Associação Brasileira de Psicopedagogia, que é uma entidade de caráter filantropíca com objetivos culturais e de formação dos psicopedagogos.
Diante da necessidade urgente de organização do trabalho dos psicopedagogos estão sendo criados os sindicatos de psicopedagogia estaduais. Que são entidades classistas com direito de representar e lutar pela categoria.
Voltando para o que o psicopedagogo precisa para atuar. Ele precisa do seu certificado, pode ou não, é uma decisão individual, se filiar aos sindicatos para assim estarem atualizados sobre tudo o que acontece na profissão.
Na hora de fazer seu carimbo o psicopedagogo pode usar o CBO - CÓDIGO BRASILEIRO DE OCUPAÇÃO que é um número gratuito no Ministério do Trabalho (2394-25).Este numero tem aceitação nacional, não há necessidade de pagar por ele e nem de realizar nenhum cadastro.
O CBO é uma classificação de ocupação do ministério do trabalho onde o psicopedagogo está incluído, este número não é somente da psicopedagogia, mas é um numero GRATUITO, todos podem usar sem nenhum intermediador. 

2 comentários:

Adriane Costa disse...

Adorei este blogger, pois fique sabendo de informações muito importantes para minha atual atuação profissional, muito obrigada ao(s) responsável(is) pelo mesmo:
A. O. C.
Santa Maria RS

Márcia Patricia disse...

Parabéns! Este blog está esclarecendo todas as minhas dúvidas.

Leia também neste site...

2leep.com