BLOG DE MATERIAIS DA TIA JO

CLIQUE AQUI PARA VER

domingo, 20 de julho de 2014

PROGRAMAÇÃO CURSOS GRATUITOS PARA AGOSTO

VAMOS PROGRAMAR AS CAPACITAÇÕES GRATUITAS PARA AGOSTO JUNTOS?
Se você tem nos acompanhado nas aulas virtuais e tem gostado do nosso trabalho teremos uma novidade para AGOSTO:
* Além dos cursos no Eventials (que são ao vivo) teremos capacitações livre para baixar no YOUTUBE.
Então vamos programar isto juntos? Deixe nos comentários que assuntos na área da psicopedagogia clínica, institucional ou hospitalar, Educação Especial, Neuropsicopedagogia e Psicanalise você gostaria de estivéssemos em nossa programação de Agosto.
Conto com vocês.

CONCURSOS PARA PSICOPEDAGOGIA INFORMAÇÃO URGENTE


Já algum tempo tenho observado algumas irregularidades nos concursos abertos para a área da psicopedagogia. Buscando entender quais parâmetros eram usados para a construção do edital, com ajuda de um psicopedagogo amigo, encontramos no site da ABPP(http://www.abpp.com.br/parametros-para-a-elaboracao-de-consursos-publicos-para-psicopedagogos) as orientações para que se crie concursos públicos na área da psicopedagogia. Lembrando que a ABPP não representa toda a categoria, apenas seus associados, pois não é um órgão de classe, tal parâmetros deveriam ser feitos por um conselho de profissão(CRPp-Conselho Federal de Psicopedagogia ) que ainda não existe porque a psicopedagogia NÃO FOI REGULAMENTADA(clique aqui e veja o porquê).
Bem vamos as irregularidades. No quinto capitulo encontramos a seguinte informação:
V – Pré - Requisitos (para ser candidato)
  • Experiência mínima comprovada de 2 (dois) anos na área;
  • Comprovante atualizado de associado por no mínimo dois anos da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp).
Esta ultima informação é um golpe disfarçado da ABPP para obrigar os psicopedagogos se filiarem a esta instituição VEJA O QUE DIZ O SITE DA ABPP NO SEU LINK DE ANUIDADE:
"2.     Somente o associado rigorosamente em dia com suas contribuições terá direito aos descontos nos eventos da ABPp e de seus Parceiros, inclusive à declaração de associado ao órgão de classe, exigido por muito concursos públicos para o cargo de psicopedagogo." FONTE  SITE DA ABPP 

VALE LEMBRAR que a ABPP é uma ONG e não conselho de representação de categoria desta forma nenhum psicopedagogo brasileiro está obrigado a pagar 310,00 por ano para se associar a esta instituição.PARA ENTENDER MELHOR ESTA QUESTÃO CLIQUE AQUI E VEJA O QUE É NECESSÁRIO PARA EXERCER A PROFISSÃO.

Se a ABPP dá uma declaração de associado ao órgão de classe e  ela NÃO é um órgão de classe, desta forma é um documento que não tem VALIDADE LEGAL e uma fraude.

Esta clausula pode ser facilmente derrubada em qualquer concurso porque ela não tem base legal. A lei que traz as diretrizes profissionais da psicopedagogia é a PL 3512/10 e não HÁ nela nenhuma obrigação de se filiar a ABPP e sim a um órgão de classe quando for criado(Talvez seja por isso que o artigo que obrigava a imediata criação dos conselhos foram retiradas em emendas no PL3512/10 na calada da noite depois que o projeto já havia passado pela câmara dos deputados e senado. Pode-se entrar com recurso jurídico para contestar tal obrigatoriedade já que ela não tem fundamentação legal.

O capítulo VII  fala sobre o– Salário

"A ser definido pelas autoridades competentes, levando em consideração a realidade de cada região, tomando como parâmetro mínimo a remuneração dos profissionais que integram o corpo técnico das instituições onde serão criados os cargos. "
Existe urgente a necessidade de serem criados os sindicatos dos psicopedagogos em cada Estado brasileiro. Pois são os sindicatos que realização convenções coletivas e podem fixar pisos salarias para a categoria. Deixando em aberto para cada gestor escolher quanto vai pagar sem dar-lhe um padrão causa o que temos visto ultimamente nos concursos, sálarios defasados e incoeerentes com o cargo. Já vi concursos oferecer 840,00 para um psicopedagogo com 40 horas.

É importante que todos os psicopedagogos acordem para o momento político que estamos vivendo na psicopedagogia. Que possamos lutar pela aprovação da lei 3512/10 que encontra-se parada no Senado Federal. Lutar pela criação de um conselho federal que represente a classe e que não fiquemos subordinados a instituições que faltam com a verdade e manipulam informações e os profissionais. Reconhecemos sua importância histórica na psicopedagogia brasileira mas é chegada hora de avançarmos em prol da organização sindical, dos conselhos regionais e da criação de um conselho federal. Aceitando assim o crescimento da categoria e sua organização e pondo fim a monopolização da psicopedagogia no Brasil. Necessitamos de representação política, de popularização de nossos serviços, que concursos não sejam só abertos para escolas, mas para creches, hospitais e que vagas sejam oferecidas em empresas. 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

CURSOS GRATIS-Programação de Julho

PROGRAMAÇÃO DE CURSOS GRATUITOS OFERECIDOS PELO GRUPO PSICOPEDAGOGIANDO E REALIZADOS POR JOSSANDRA BARBOSA

 

TODOS SERÃO ON LINE A DISTÂNCIA E TODOS PODEM PARTICIPAR É LIVRE.

06-07-2014-CURSO de Fundamentos da Psicopedagogia Clinica, Institucional e Hospitalar.

PARA FAZER SUA MATRICULA GRÁTIS CLIQUE AQUI


09-07-2014-CURSO de Caixa Lúdica- Recurso Pedagógico e Psicoterâpeutico de Avaliação Clinica.

PARA FAZER SUA MATRICULA GRÁTIS CLIQUE AQUI


21-07-2014-CURSO de Como montar seu espaço Psicopedagógico de atendimento clínico.

PARA FAZER SUA MATRICULA GRÁTIS CLIQUE AQUI

Duração: 2 horas

Local: Sala de Wibinar no site Eventialis (link de participação enviado por e-mail)
obs: As aulas são ao vivo mas ao fazer sua inscrição vc poderá assistir quantas vezes quiser a qualquer hora depois do dia marcado pq a aula fica gravado.

Matricule-se em quantos cursos quiser , lembre-se depois da data do evento não da mais para se inscrever por isso faça logo a sua.

Cursos Pagos: Matriculas abertas
12-07 - O que são os transtornos de aprendizagem?
Clique para Matriculas  ver o cronograma e horário do curso:

19-07 - Desenho Infantil: como recurso pedagógico e psicoterapêutico
Clique para Matriculas  ver o cronograma e horário do curso:

PARTICIPE DA TURMA 5 DE AVALIAÇÃO DE ESCRITA E LEITURA

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Salas de Encontros Virtuais

O Grupo psicopedagogiando cresceu e mais uma vez traz inovações para interação entre seus membros. O grupo adquiriu uma sala de wibinar. 
Wibinar  é novo meio de  Webconferência onde a comunicação é de uma via apenas, ou seja, somente uma pessoa fala e as outras assistem. A interação entre os participantes é limitada apenas ao chat, podendo conversar entre si ou então apenas enviar perguntas ao palestrante. 
Durante dois anos tivemos encontros dentro do grupo apenas de forma de bate papo. Agora o grupo através do site eventis terá mensalmente um encontro para discussões do grupo.
O primeiro encontro será dia 28/06 as 21:00 Horas (Horário de Brasilia).
O encontro tem como objetivo mostrarmos as novidades de julho de 2014 a julho de 2015. Novas propostas serão lançadas assim como a prestação de contas aos membros que contribuem para manutenção das atividades do grupo.
Para se inscrever gratuitamente para este encontro CLIQUE AQUI e faça sua inscrição é rapidinho.

Este encontro terá a função de reunião. Ano passado colocamos no grupo a proposta DE LANÇARMOS UMA REVISTA do grupo. Conseguimos duas edições do jornal do grupo, agora partiremos para terceira. Na reunião (encontro) discutiremos como lançaremos a revista.

A assinatura anual mudou de 180,00 para apenas 84,00. Explicaremos no encontro esta mudança.

domingo, 8 de junho de 2014

O que é preciso para exercer a profissão de Psicopedagogo


Continuo recebendo denuncias de que os psicopedagogos e estudantes continuam sendo coagidos a se associarem à ABPP para poderem exercer a profissão em suas cidades. Vou colocar aqui mais uma vez a verdade sobre esta questão. Nenhum psicopedagogo é obrigado a se filiar a nenhum tipo de associação. Isto deve se dar voluntariamente. Para exercer a função de psicopedagogo no Brasil, não há ainda, a necessidade de cadastro, carteira  ou filiação a nenhuma associação ou outro órgão. Primeiro porque a profissão não foi regulamentada, segundo mesmo que depois da regulamentação não será obrigatório. Somente com a criação dos conselhos federais e regionais (que são autarquias governamentais) é que teremos um conselho de classe (aqueles que os concursos pedem). Este órgão pode e deve organizar a categoria. Cada profissional vai ter um número de inscrição e sua carteira de representação nacional e com validade legal.
Para atuar o psicopedagogo basta ter o curso de psicopedagogia de no minimo 450 horas. A lei não específica se é clinica ou institucional, só o conselho federal é que vai organizar tais funcionalidades, um código de ética da profissão ( o que existe não é o código de ética da profissão mas sim da Abpp) e diretrizes para atuação profissional.
Com a criação dos sindicatos serão realizados as convenções sindicais e serão votados e organizados tabelas de atendimento, piso salarial, carreira salarial e outros assuntos patronais.
 A filiação a associação e sindicatos é um ato voluntário garantido por lei. É importante mas não deve ser feito sob coação ou informações falsas. Uma associação é órgão filantrópico, que tem como função desenvolver um trabalho em prol de todos, mas não de representação profissional como os conselhos e sindicatos, que são instituições jurídicas com esta finalidade.
Sempre informo as pessoas que me procuram a denunciar para os órgãos competentes tais denúncias ( professores de faculdades que dizem isto a seus alunos ou e-mail da abpp aos sócios para renovar suas carteiras com a informação de que é tal adesão é obrigatória para exercer a profissão).
Não adianta me mandarem recados com tais denúncias se as pessoas que se sentem lesadas não procurarem o ministério público, pois é ele que fiscaliza as associações. As associações devem prestar contar a sociedade, suas contas devem ser públicas e suas ações também.
Não me coloco , nem o grupo psicopedagogiando, contra qualquer associação, apenas esclarecemos a VERDADE e informamos os profissionais da importância de estarmos consciente de nos unirmos em prol da criação do CRFPp - conselho federal (onde qualquer psicopedagogo pode participar) e a criação de sindicatos que são importantes órgãos fiscalizadores e lutadores pelos direitos dos trabalhadores.
Todo processo de mudança exige coragem para lutar. nos acomodar com o que temos é aceitarmos a dominação vigente. Exigirmos mudanças é a opção para renovação e melhoria profissional.Sinto os profissionais perdidos, sem informações, orientações ou realmente preparados para o mercado de trabalho. A psicopedagogia tem 40 anos no Brasil e precisa ser popularizada. Chegar a população. Vinda de todos os lados. Da escola, da igreja, das ongs, do mercado, da conversa da calçada. Somente quando a população conhecer a importância do Psicopedagogo é que teremos alcançado mais um degrau da enorme escada para o sucesso.

Você sabia que os psicopedagogos já tem um número de cadastro no ministério do trabalho? É o CBO.
Para saber que número é este CLIQUE AQUI

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Nova carga horária para os cursos de Psicopedagogia


O  projeto de lei 3512/10 (que regulamenta a psicopedagogia para ver como anda o processo de regulamentação da lei CLIQUE AQUI) trazia um total de 600 horas minima para os cursos de psicopedagogia. Durante o mês de Março/2014 o projeto sofreu alterações e a carga horária ficou fixada em 450 horas. 
Tenho recebido muitas mensagens e email perguntando: " Como ficará a situação das pessoas que fizeram o curso com menos de 450 horas?"
Somente depois que a Presidente Dilma sancionar a lei ( o que ainda não aconteceu CLIQUE AQUI E VEJA O PORQUÊ) é que o MEC se pronunciará. Levantando informações com advogados fomos informados que no Brasil as leis não podem retroagir para prejudicar alguém, ou seja, quem já se formou não será afetado pela lei.
A lei será aplicada para os cursos em andamentos, no período que a lei for sancionada, estes sim devem se adequar e oferecer complementação aos cursos.
Muitos alunos, preocupados com esta situação, já estão procurando as faculdades que estudam para questionar a quantidade de horas, algumas já informaram que não vão alterar a grade da carga horária até a lei ser sancionada.
Nosso conselho para quem vai começar a fazer o curso de psicopedagogia é:"Não faça um curso com menos de 450 horas".

Infelizmente nós, psicopedagogos, perdemos muito com a redução da carga horária. Com uma lei que obrigasse os cursos a ampliarem a carga horária, os novos alunos de psicopedagogia teriam a oportunidade de terem mais tempo de curso, com estágios mais elaborados, mais disciplinas e teríamos uma lei para garantir este direito.
Entretanto sabemos que a psicopedagogia é oferecida como uma especialização ( com ressalva para três faculdades brasileiras que a oferecem como curso de graduação em 4 anos) , e que o MEC estabelece que as especializações devem ter no minimo de 360 horas. 
Ressaltamos aqui a importância da criação do Conselho Federal de Psicopedagogia e suas regionais pois somente com este órgão federal teremos forte representação jurídica e um órgão com competência de organizar a categoria , fiscalizar as faculdades e cursos, expedir carteiras com validade legal e federal além de oferecer cursos e atualizações para os profissionais. 
Aguardamos que o senado federal entenda a importância do projeto 3512/10 e que envie para que a presidente Dilma sancione esta lei e que depois de sancionada todos os psicopedagogos lutem em uma VOZ só "Queremos um CFPp-Conselho Federal de Psicopedagogia!".
Abraços a todos. Quem quiser deixar comentários e perguntas basta clicar em comentar estarei respondendo a todos em breve. 
Se você gostou e achou esta postagem importante que tal clicar no símbolo das redes sociais e divulga-las? Conto com vocês.

Att. Psicopedagoga Jossandra Barbosa.

PSICOPEDAGOGOS E PSICÓLOGOS JUNTOS NAS ESCOLAS PARTE 2


Olá amigos leitores, acreditamos que todos lembram que anunciamos que estava sendo votado o projeto de lei nº 557/2013 que estabelece a obrigatoriedade da contratação de psicopedagogos "ou" psicologos para as escolas públicas. Divulgamos está noticia em fevereiro e infelizmente o projeto não andou nenhum passo. Está no mesmo local desde 06/02/2014, está na comissão de Educação, cultura e esporte com o relator atual, que o deputado Eduardo Braga.
Infelizmente nós, psicopedagogos, não temos muito o que comemorar. O projeto de lei  3512/10 já foi arquivado 16 vezes ( confira esta informação clicando AQUI) e um projeto tão importante quanto a lei 557/2013 também está parado. 
Lembram das perguntas que fizemos sobre este projeto de lei: 

Como será atuação dos psicopedagogos dentro das escolas? E como serão estes atendimento? O psicopedagogo clinico vai atuar dentro das escolas? Sabemos que psicopedagogo nas escolas é institucional, quando a lei fala atendimento individual é o atendimento clínico? Como será o pagamento? Qual será o piso da base? Psicologo e psicopedagogo vão ganhar iguais? A lei diz psicólogo ou psicopedagogo, vão oferecer vagas para as duas profissões? Ou vão privilegiar uma em detrimento da outra?

Vamos para algumas  das respostas:
1- Até o momento não  houve nenhuma orientação de como serão estes atendimentos. O que é preocupante pois o desconhecimento do trabalho do psicopedagogo institucional e do clínico podem trazer inúmeros problemas;
2- A psicopedagogia não tem um conselho federal (diferente dos psicólogos) por isso não temos representação consistente, piso salarial, nem tabelas onde se possam obter orientações de quanto deve ganhar um psicopedagogo, o que fica a critério de cada Estado, empresa ou até mesmo profissionais estabelecerem o valor dos salários.O que geralmente vemos em concurso o psicopedagogo ganhando até duas vezes menos que o psicólogo.

3-Infelizmente a lei traz a conjunção "ou" e não a "e". Os gestores poderão optar por qual profissional contratar o que é um grande erro, pois os dois profissionais tem trabalhos distintos com focos e abordagens diferentes.As escolas ganhariam muito mais, se fossem contratados os dois profissionais.

Infelizmente não vemos nenhuma articulação política para que a lei 557/13 dê continuidade a seu processo. Falta divulgação de informações daqueles que dizem que nos representam politicamente que preferem guardar todas as informações para seu grupo pequeno.

A maioria de nós, temos ficados alegres e tristes com cada notícia divulgada. Lamentamos que em nosso país, os projetos de lei que visam a melhoria da qualidade da educação e saúde mental de nossa população seja deixada para depois. O que nos cabe é estarmos alerta, acompanhar os processos, divulgar que eles estão parados em nossas redes sociais. 

Este é mais um ano eleitoral e muito já se começou a falar sobre a qualidade da educação em nosso país. é um importante momento para você levar esta discussão para suas salas de aulas, sejam faculdades ou escolas básicas, especializações ou mestrados, grupos de amigos, grupos em redes sociais. Precisamos mostrar que a representação politica brasileira deve valoriazar projetos de leis que beneficiam a educação brasileira. entre nesta luta!

domingo, 11 de maio de 2014

A PSICOPEDAGOGIA AINDA NÃO FOI REGULAMENTADA. SAIBA TODA A VERDADE


Estamos em maio é nada da Presidente Dilma Sancionar a lei 3.512/10 que regulamenta a profissão do psicopedagogo. Lembram da quantidade de postagem  a regulamentação da psicopedagogia em Fevereiro? De todos jogarem confetes e darem Glória a Deus? Lamento informar que era tudo enganação. Tanta festa era para encobrir o que viria depois. Mexeram em um projeto que já havia passado pela câmara dos deputados e pelo senado federal. Isto mesmo!! Na calada da noite tiraram artigos e colocaram outros. Com que intenção? Com certeza de beneficiar o grupo que comanda o mercado psicopedagógico no Brasil. Mas a verdade é que já se foram quatro meses de espera e o projeto já foi colocado 14 vezes para ser apreciado na no senado federal (DE NOVO) e não sai do lugar. (Você pode conferir está informação CLICANDO AQUI .
Uma grande luta nossa é para que depois que esta lei seja sancionada (vamos rezar para que não se arraste por anos esta espera) sejam criadas o CFPp- o Conselho Federal de Psicopedagogia. Tive informações de que a ABPP de São Paulo tem se articulado de mansinho para que os conselhos sejam criados com as mesmas direções que a ABPP tem hoje o que é um grande erro. Pois muito a tem que ser feito pela psicopedagogia no Brasil e necessário mudanças. A criação dos Conselhos não cabe à ABPP mas sim por lei federal onde todos os psicopedagogos podem ser membros e terem seus registros efetivados da forma correta e com validade legal (o que não acontece hoje). As diretorias do CRPp e CRFp devem ser independentes das diretorias da ABPP para que a luta pela qualificação e valorização da profissão seja ampliada e sai de pequenos grupos fechados que excluem e oprimem parte da categoria. É imprescindível que cada psicopedagogo e estudante de psicopedagogia no Brasil levante a bandeira e apoie a criação dos conselhos federais de psicopedagogia. Que possamos estar unidos nesta luta, para exigirmos nossos direitos.

sábado, 10 de maio de 2014

Apresentação do novo site Psicopedagogiando

video

Apresentamos aos nossos clientes, amigos e seguidores através deste vídeo o novo desing do nosso site. O site ficou mais leve e de fácil pesquisa. As páginas ficaram na vertifical, com sub categorias bem organizadas. Os comentários também foram modifiados e agora ficou bem melhor para serem lidos todos podem postar comentários e compartilhar nossas postagens nas redes sociais e até mesmo mandar as postagens para seu e-mail ou enviar um amigo.

Teremos mais novidades, uma delas são postagens com vídeos.
2 anos de muito sucesso do grupo Psicopedagogiando.

sábado, 15 de março de 2014

Cursos e Oficinas Psicopedagógicas

O grupo psicopedagogiando inovou mais uma vez. Depois do seu sucesso com palestras e debates virtuais realizado dentro das redes sociais agora lança seu site de cursos o www.psicopedagogiandocursos.com.br.

O site é de fácil localização, com desing simples e fácil traz cursos, mini cursos e oficinas presenciais e virtuais.

O grupo psicopedagogiando também fechou parceriais de sucesso com insituições de ensino para oferecer cursos de pós graduação a distância e presencial nas área da educação, saúde e empresarial.
Os cursos são oferecidos pelos profissionais membro do grupo psicopedagogiando, que acreditaram na proposta e terão uma renda extra com este projeto.
O grupo psicopedagogiando deixou de ser apenas uma reunião de amigos para estudar e virou um grande empreendimento educacional.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

450 horas - nova emenda na Pl 31/10

Uma nova emenda foi acrescentada no projeto de lei 3512/10 (que regulamenta a psicopedagogia), tal emenda modifica o paragrafo 01 que especifica quem pode atuar como psicopedagogo(a) quem tivesse 600 horas de curso de pós graduação com a emenda as horas diminuíram de 600 para 450hs. Tal atitude beneficia todas as faculdades que oferecem o curso com 450. Ficamos preocupado com tal emenda. Feliz por aqueles que não vão precisar complementar a carga horária horária,mas preocupada com a qualidade do curso de psicopedagogia.Sabemos que o curso completo com clinica e institucional deve ser feito no minimo dois estágio,então perguntamos como um curso com 450 horas vai corresponder a dois estagio e toda a teoria? A quem as emendas propostas neste projeto de lei está favorecendo? Porque a Abpp não consulta a categoria para saber a opinião de todos? INFELIZMENTE  nenhuma destas perguntas teremos resposta. Acreditamos que a mudança da carga horária seja um retrocesso na luta pela qualidade dos cursos oferecidos principalmente EAD. Nossa ultima indagação: Porque outra emenda tirou a criação imediata dos conselhos? Lamentamos amigos seguidores deste blog.Nenhuma de nossas indagações recebem resposta pela instituição que nos representa.Será que é porque nos recusamos a pagar as taxas absurdas?Ou será que é porque defendemos eleições onde todos os psicopedagogos possam participar igualmente para a formação dos conselhos federais e regionais de psicopedagogia?
Para baixar a nova emenda acesse http://www.senado.leg.br/atividade/materia/getPDF.asp?t=145963&tp=1

ENTENDA MELHOR COMO FICOU A CARGA HORÁRIA DOS CURSOS DE PSICOPEDAGOGIA CLICANDO AQUI

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Emendas Aprovadas no projeto de Lei 3512/10


Desde de outubro de 2013 que eu venho falado em nosso blog e redes sociais sobre as emendas que retiravam o inciso II, os artigos 6,7,8 e 9 do projeto de Lei 3512/10. (para ler sobre esta postagem de outubro leia aqui) .Bem a conclusão é que eu muito denunciei e ninguém fez nada a respeito. A ABPP nunca se pronunciou, nem explicou e as emendas foram aprovadas. O projeto aguarda que alguém conteste até dia 27-02, como quem está a frente do projeto de lei é ABPP as emendas passarão facilmente. Nossa pergunta é de que servirá esta lei que traz seis artigos se simplesmente não trazem praticamente nenhuma diretriz do trabalho do psicopedagogo? Não traz a obrigação de ter um conselho? Quem vai organizar os profissionais? Quem vai fiscalizar ? Entenda porque a ABPP não pode fazer isto clicando AQUI.

BEM GOSTARIA DE MOSTRAR A VOCÊS TODOS OS LINKS PARA ACOMPANHAREM O PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO.

LINK PARA VER O QUADRO COMPARATIVO DO QUE FOI MUDANDO NA LEI E AS EMENDAS
http://legis.senado.leg.br/mateweb/arquivos/mate-pdf/145384.pdf

LINK PARA VER A TRAMITAÇÃO DO PROJETO
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=96399

LINK PARA VC QUE QUER ENTRAR NA LUTA PELA CRIAÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOPEDAGOGIA
https://www.facebook.com/events/602165909861577/602370839841084/

Gostaria de fazer um acréscimo sobre O CBO (para ler mais sobre isto CLIQUE AQUI) e mostrar a vcs o que o próprio site da ABPP fala que sua carteira não tem valor legal. Basta acessar o site e ler a pergunta n´º 11.



quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

CUIDADO COM O GOLPE


MUITA ATENÇÃO!!!! CUIDADO COM O GOLPE !!! Acompanhando o quadro final de alterações na lei 3512/10 observei que mudaram a redação do ultimo parágrafo que dizia que a lei só poderia entrar em vigor com a criação dos órgãos de classe, mudaram para que a lei entra em vigor a partir da sua data de publicação o que é um erro, pois sem um CONSELHO FEDERAL quem vai aplicar a lei? A ABPP? ESTÁ ERRADO!!!!
É importante ficarmos atento para não sejamos enganados por uma manobra política, pois pode se divulgar que a lei não diz que é obrigatório a criação de um conselho e que a ABPP pode continuar fazendo este papel que não é dela. Devemos ler com atenção os artigos :
Art. 6º Para o exercício da atividade de Psicopedagogia é obrigatória a inscrição do profissional junto ao órgão competente. (QUE NÃO É A ABPP MAS SIM UM CONSELHO FEDERAL OU REGIONAL )
Art. 7º diz: O Psicopedagogo que exercer sua atividade em
outra região ficará obrigado a visar, nela, o seu REGISTRO. (REGISTRO NO CONSELHO).
E o artigo Art. 8º fala das infrações disciplinares:
IV - descumprir determinações dos órgãos competentes (QUE NÃO É A ABPP MAS SIM UM CONSELHO FEDERAL OU REGIONAL ) depois de regularmente notificado;
V-deixar de pagar, na data prevista, as contribuições e
as taxas devidas ao órgão competente (QUE NÃO É A ABPP MAS SIM UM CONSELHO FEDERAL OU REGIONAL ) ;

Ou seja, fiquemos de olho, organize em sua cidade fóruns municipais, debatam em suas faculdades, com advogados, professores, todos os estudantes e profissionais devem e podem participar desta discussão vivemos um momento histórico, importante e definitivo para a profissão do psicopedagogo.

PARA VER AS MODIFICAÇÕES NA LEI EM UM QUADRO COMPARATIVO ACESSE http://legis.senado.leg.br/mateweb/arquivos/mate-pdf/145384.pdf

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Por que nunca me filiei a ABPp?


Por que eu nunca me associei a ABPp(Associação Brasileira de Psicopedagogia)? Leia e entenda.
A constituição Artigo 5º e pargráfo 20º de 1988, diz " ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;" isto vale para qualquer tipo de associação. Dessa forma a anos a ABPp e os cursos de psicopedagogia passaram a seus alunos e profissionais que era obrigatório a associação a esta entidade o que é uma grande mentira. Não tiro nenhuma credibilidade desta entidade, não falo sobre sua importância histórica, falo da falta de informações corretas a categoria, falo da popularização da psicopedagogia. Quem decidi se filiar é o profissional, se ele será um bom profissional não dependerá de uma associação ou nenhuma instituição.Eu não me filiei e nem me filiarei a ABPp de lugar algum porque não gosto da forma como nós psicopedagogos e estudantes somos tratados. Somos trados com inferioridade. Somos tratados com descaso. Somos tratados com desprezo, pois foi assim que eu fui tratada e todo o grupo psicopedagogiando, fui istrada em congressos, onde me chamaram de analfabeta, foram mandadas e-mail para os socios falando que não apoiavam uma ação voluntária em praça publica para arrecardar porque não estavamos usando a camiseta da associação, e não era ela que estava organizando, pessoas que sairam em nosso jornal foram perseguidas e chamadas atenção em reuniões na frente de todo mundo, pessoas foram impedidas de participarem de nossos eventos. Com a criação dos conselhos todos os profissionais SIM serão obrigados a serem cadastrado e receber um número federal ou regional. somente este órgão tem o PODER DE FECHAR CURSOS , proibir e permitir e fiscalizar a prática psicopedagógica. não é a ABPp que regulamenta a profissão, ela apenas está a frente porque recebe milhares de contribuições anuais de psicopedagogos que custam 280,00 e de 600,00 de cadastro de consultórios e 560,00 de membros titulares e todo este dinheiro deve ser mesmo investido em advogados e trabalho para psicopedagogia pois deve ser isto que esta em seu estatuto. Uma pena que ele não é acessível para todos os seus milhares de membros. Uma pena as associações não colocarem seus CNPJ em seus sites para que possam ser consultadas, pois como associações eles podem ter cheques, pessoas com carteiras asssinadas, podem ter carros, motos e imoveis em nome da entidade,. Luto pela transparência. Luto pela divulgação de informação. Foi por isso que nunca me tornei membro, porque achei caro, achei um absurdo para uma associação, sou filiada a três sindicatos e uma associação não governamental partir do momento que eu me torno socio tenho direito de ter acesso a todas estas informações, ata de reuniões, estatuto, cnpj, relatórios de prestação de contas, saber do que foi comprado para o patrimônio da entidade, saber da situação fiscal ou seja cada pessoa que paga e se associa é um SÓCIO tem os mesmos direitos que qualquer outro membro. e nada disso os membros tem acesso. Não me associe porque achei injusto uma pessoa passar cinco ano dentro de uma entidade e depois pagar o dobro 560,00 anualmente para ser membro titular e ai pode votar e ser candidato a um cargo . Isto é uma forma de manter o poder no mesmo lugar, nas mesmas pessoas, nos mesmos grupo. Luta pela psicopedagogia popular, onde todos tem os mesmo direitos,Todos os profissionais são iguais. Eu não sou melhor ou pior do que ninguém, sou IGUAL a todos.Psicopedagoga Jossandra Barbosa.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Regulamentação da Psicopedagogia Final e AGORA? A GRANDE VERDADE

Acaba de ser aprovada a Regulamentação da Psicopedagogia no Senado Federal e agora?
Toda a categoria vibra de emoção com esta notícia. Foi aprovada a lei 3.512/10 que regulamenta a profissão. Por unanimidade o projeto foi aprovado no senado federal agora vai para câmara dos deputados e depois será enviado para a Presidente Dilma. Contudo diante desta  grande notícia trazemos mais uma informação a todos os nossos seguidores. Depois de publicarmos sobre o CBO - CÓDIGO BRASILEIRO DE OCUPAÇÃO ( na postagem passada) que é um número gratuito no Ministério do Trabalho recebemos inúmeros e-mail denunciando que é este o numero (2394-25) que a ABPP vende aos psicopedagogos obrigando a filiação para exercer a profissão durante anos em muitas cidades brasileiras.
Alguns pessoas já haviam me dito que é o mesmo número em todas as carteiras que a ABPp dá aos psicopedagogos, eu nunca tinha prestado atenção, porque nunca havia, tido acesso a uma carteira. Esta semana várias pessoas fotografaram suas carteiras e mandaram pra mim e concluímos que é o mesmo número, o CBO.
O CBO é uma classificação de ocupação do ministério do trabalho onde o psicopedagogo está incluído, este número não é somente da psicopedagogia, mas é um numero GRATUITO, todos podem usar sem nenhum intermediador. 
A muito tempo venho esclarecendo a categoria de erros que vem sendo cometidos para que os psicopedagogos não sejam esclarecidos e não revindique os seus diretiros.
 Durante anos, todos entenderam que a ABPp tem o papel de um conselho federal. Expedindo carteiras e fiscalizando os profissionais. Mas ela não tem esta função.
Com a regulamentação o que muda? Muda tudo. A lei é bem clara e ela só poderá ser aplicada com a criação de um conselho fiscalizador. A ABPp é este órgão? Não. Deve ser criado os conselhos estaduais e os federais.
Vivemos um grande momento. Momento de vitória. Mas vivemos um momento de nos unir em prol da transparência, da popularização da psicopedagogia em prol de toda a sociedade. Devemos ter cuidado para que ela não continue em mãos de poucos grupos que a anos faltam com a verdade e que privatizam a psicopedagogia em seus próprios interesses. 
Sabemos que retalhações receberemos por dizer a verdade. Mas faço uma pergunta a você psicopedagogo. Você se sente enganado? Você esteve satisfeito com o trabalho realizado, onde você pagou por um número gratuito? 
Não estou aqui para ser contra qualquer instituição , mas fui duramente criticada e perseguida por não chamada de LOUCA por não querer pertencer a um grupo que faz festas em buffês caros e de grifes com as mensalidades pagas. Por ter sido contra que o dinheiro pago pelos psicopedagogos seja usado para fazer uma revista que ninguém tem acesso. Por ter sido contra que o dinheiro pago seja usado para passagens áreas de suas presidentes para reuniões bimestrais em São Paulo. Por ter sido contra dos preços absurdos dos congressos e eventos realizados para os psicopedagogos.
Hoje sinto-me orgulhosa por ter ficado do lado dos que não tem condição de pagar 180,00 a 200,00 para uma sessão, me orgulho de ter ido a praças publicas falar no microfone a população o que é a psicopedagogia, me orgulho das mais de 20.000 assinaturas recolhidas pelo grupo psicopedagogiando, me orgulho do meio milhão de acessos do trabalho do grupo psicopedagogiando, me orgulho do projeto PAPISp ter sido lançado em Teresina, me orgulho de ser uma psicopedagoga popular, me orgulho de não ter aceito propostas, me orgulho de ter me recusado a ciclos fechados, me orgulho dizer a verdade.

Sinto-me imensamente feliz em ter contribuído para a regulamentação da psicopedagogia. Fizemos campanhas, arrecadamos assinaturas, divulgamos o trabalho da psicopedagogia. Estar diretamente a frente do projeto de Lei não significa o seu sucesso , pois a seis anos ele aguardava ser aprovado. E depois do trabalho do grupo psicopedagogiando, a psicopedagogia ganhou novas vertentes, novos profissionais , a categoria foi esclarecida e unida. 
Estamos felizes mas agora temos um grande desafio. A luta pelos conselhos federais.A luta pela verdade.

LINK DA APROVAÇÃO:http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/audios/2014/02/cas-aprova-regulamentacao-da-profissao-de-psicopedagogia/

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Você sabe o que é CBO(2394-25) de Psicopedagogia e para que serve?


A Classificação Brasileira de Ocupações conhecido como CBO do Ministério do Trabalho são os códigos cadastrados de todas as  profissões e ocupações brasileiras.  A atividade de Psicopedagogo (a) é uma das atividades  classificada sob o número 2394-25.
O que isto significa?
Algo muito importante e que você precisa saber. Este número é o que deve conter no seu carimbo de psicopedagogo, pois ele é o do Ministério do Trabalho. Enquanto a lei 3512/10 é sancionada e os psicopedagogos tiverem seu conselho de representação federal, a psicopedagogia não é profissão,  mas sim ocupação, somente depois da criação dos conselhos federais é que teremos um CRPp com número de registro da profissão. Ai você (visitante) me pergunta: E o número dado pela ABPp(Associação Brasileira de Psicopedagogia )?
Bem, durante anos a ABPp vem se comportando como conselho da classe, mero engano. O número que a ABPP dá ABPp é o mesmo CBO OU SEJA É UM NÚMERO GRATUITO, qualquer psicopedagogo pode utilizar sem intermedio de nenhuma instituição,  entretanto reconhecemos toda a sua importância desta instituição na organização do trabalho psicopedagógico brasileiro e seu esforço em atualizar os profissionais com cursos e congresso (infelizmente devido aos altos preços não é acessível a todos). Mas os números dados em suas carteiras seja o CBO ou não não tem validade legal (informação que está no site da ABPP neste link http://www.abpp.com.br/faq_aspectos.htm
A ABPp é uma entidade filantrópica de organização ( e não de representação) dos psicopedagogos brasileiros as taxas de 260,00 reais cobradas pelas inscrições nesta associação e de 520,00 para ser membro titular servem apenas para ter acesso a seus cursos e eventos ( com descontos de 10% a 20% para sócios) e só valem por um ano.
Dessa forma nenhum psicopedagogo é obrigado a se tornar sócio para exercer sua profissão, basta colocar em seu carimbo o número do CBO de psicopedagogia.
A importância de ser sócio é, sim, a união da classe em prol das lutas pela valorização da profissão o que defendo que se os custos fossem menores e os retornos maiores o número de associados seriam bem mais expressivos.
Contudo, você ainda pode ter outra pergunta: Mas existem planos de saúde que exigem a carteira da ABPp. Isto se dá pelo desconhecimento e por falta de reclamação da categoria, pois não há necessidade da mesma. Como a população não conhece os transmites legais da psicopedagogia, caiu num senso comum, de que o numero oferecido pela ABPp teria a mesma legalidade, claro que NÃO tem.
E os concursos podem exigir este registo? A resposta é curta e simples. Não.
Basta contestar que os concursos dizem: Inscrição no devido conselho de profissão. Dessa forma NÃO TEMOS um conselho da profissão e a ABPp não pode juridicamente fazer este papel.
Com a aprovação da lei 3512/10 vamos lutar pela criação dos conselhos federais de psicopedagogia que estes sim tem o poder legal de dar um número ÚNICO para cada profissional.

Esperamos ter contribuído para sanar as duvidas que tenho recebido sobre este assunto. Perguntas deixem nos comentários.


PARA SABER COMO ESTÁ O PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO DA PSICOPEDAGOGIA CLIQUE AQUI

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Psicopedagogiando no WhatsApps

O grupo psicopedagogiando também está no whatsApps 24 horas no ar. Os membros devem adicionar o número de Jossandra Barbosa 8698224888 para que ela adione vc no grupo do whatsApp e dessa forma vc psicopedagogiar com outros profissionais do Brasil o dia todo.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Psicopedagogos e Psicólogos juntos nas escolas públicas


Foi aprovada e agora vai ser votado na comissão de educação do Congresso Nacional a Lei 557,  no dia 04 de Dezembro de 2013, onde estabelece a inserção obrigatória do psicopedagogo e do psicólogo como equipe especialista das escolas públicas do Brasil.
O projeto não é regional como estava acontecendo em alguns municípios, onde as câmaras municipais estavam aprovando casos isolados de inclusão do psicopedagogo nas equipes escolares das escolas públicas municipais. Aqui a lei federal se estende a todas as escolas públicas brasileiras. 
O projeto vem mostrar a importância do psicopedagogo no ambiente escolar que junto com o psicólogo podem atuar de forma intensa frente as dificuldades e transtornos escolares.
O primeiro parágrafo da lei estabelece que a atuação deve ser no ensino básico o que contempla o ensino infantil , fundamental e médio, ficando de fora o ensino universitário o que torna a lei ainda questionável de sua total relevância já que problemas de aprendizagem são encontradas em todos os níveis e idade escolar. E estes profissionais são importante em qualquer etapa de dificuldade, além de que há transtornos que são diagnosticados na infância e necessitam de constante acompanhamento profissional para auxiliarem em sua rotina acadêmica e profissional.
O texto original da lei especifica a forma de atuação destes profissionais dentro da instituição: atendimento individual e em grupo, direcionado para a contexto pessoal, pedagógico , social e familiar.
O segundo artigo deixa bem claro que a forma de contratação deve ser através de concurso público. Entretanto a lei não especifica e não deixa claro se a contratação deve ser contratado os dois profissionais ao mesmo tempo então resta-nos torcer que estados e municípios cumpram a lei lancem editais com cursos para psicopedagogos e psicólogos ainda em 2014.


Bem depois de muitas mensagens no face, muitos fizeram o seguinte questionamento. E como serão estes atendimento? O psicopedagogo clinico vai atuar dentro das escolas? Sabemos que psicopedagogo nas escolas é institucional, quando a lei fala atendimento individual é o atendimento clínico? Como será o pagamento? Qual será o piso da base? Psicologo e psicopedagogo vão ganhar iguais? A lei diz psicólogo ou psicopedagogo, vão oferecer vagas para as duas profissões? Ou vão privilegiar uma em detrimento da outra?

Preparando as respostas das dúvidas para a próxima postagem.Obrigado pela visita.

Para acompanhar o processo de votação do projeto acesse: http://www.senado.gov.br/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=115921

VEJA A CONTINUAÇÃO DESTA POSTAGEM CLIQUE AQUI

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

16º Debate Virtual do Grupo Psicopedagogiando


Vamos começar 2014 com tudo!!! Começaremos nossas atividades virtuais no dia 18/01 com um debate sobre Neuroplasticidade ,Ludicidade e Resilência teremos como palestrante Beatriz Machado de Londrina Paraná que é Mestre em Educação, Psicóloga e Neurospicopedagoga em formação.
Para participar deste evento você deve ser membro do grupo psicopedagogiando e acessar o grupo das 14:00 as 20 horas onde você encontrará a palestrante disponível para responder perguntas e apresentar seu conteúdo da palestra. Teremos uma apostila com todo o material do debate preparada pela Beatriz e será entregue depois do evento a todos os membros participantes. Temos no grupo uma postagem com sugestões de temas para nossas palestras e encontros virtuais dê sua sugestão.


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Retrospectiva 2013 das atividades do grupo psicopdagogiando

Retrospectivas dos trabalhos realizados pelo grupo Psicopedagogiando 2013.


O grupo psicopedagogiando realizou no ano de 2013:

SEIS workshops virtuais com os temas e palestrantes respectivamente:
A arte de fazer acontecer 
palestrante: Psicopedagoga e Coaching Yara Prates.
Altas Habilidades e superdotação
palestrante: Psicopedagoga Sabrina Corrion
As novas crianças e os desafios da nova educação
palestrante:Psicopedagoga Jaqueline Fernanda
O trabalho do professor frente aos novas gerações
palestrante: Psicopedagogo e Mestrando Ednaldo Ribeiro
Vínculos afetivos, família e aprendizagem
palestrante: Psicopedagoga Maria Luiza Neves
A formação do pensamento da escrita e da línguagem
palestrante: Ms.em educação/Psicologa e Psicopedagoga Beatriz Machado.


Debates realizados no grupo:
10º debate- Transtornos Infantis e Aprendizagem
Palestrantes _Ms. Beatriz Machado
11º debate -Transtornos e Síndromes Raras/intervenção psicopedagógica
Palestrantes- psicopedagogas Katia Pessoa e Michele Paranhos.
12º debate -Os desafios da inclusão na sala de aula.
Palestrantes: Psicopedagogas Sandra Martinha, Sirlene Maria, Karin Foldes,Katia de
Paula e Etiane Abreu.
13º debate - Não consigo aprender. Por que?
Palestrantes -Psicopedagoga Rubênia Galvão
14º debate- Abordagem sobre dislexia e suas implicações na aprendizagem
Palestrante- Ms. Paula Grave
Intervenções Psicopedagógicas com crianças com dislexia.
Palestrante: Psicopedagoga Christiane Ferreira e Gabriela Guarniere
Comorbidades da dislexia
Palestrante: Psicopedagoga Luciana Pelinser
15º debate - Conhecendo Melhor o autismo
Palestrante: Psicopedagoga Inez


QUARTO ENCONTRO VIRTUAL
TEMA:O professor realmente está preparado para a sala de aula?
PARTICIPANTE: 99 membros
MEDIADORA DO ENCONTRO: Jossandra Barbosa
2 LIVROS SORTEADOS


QUINTO ENCONTRO VIRTUAL
TEMA:Professor ou educador? Eis a questão
PARTICIPANTE: 96 membros
MEDIADORA DO ENCONTRO: Jossandra Barbosa
2 LIVROS SORTEADOS


SEXTO ENCONTRO VIRTUAL
TEMA:Educação inculsiva no Brasil: Inclusão ou Ilusão
PARTICIPANTE: 75membros
MEDIADORA DO ENCONTRO: Jossandra Barbosa
4 LIVROS SORTEADOS




Além dos encontros e debates virtuais no ano de 2013 ainda tivemos os cafés nos finais das tardes para encontros e amizades dentro do grupo e os bate papos pedagógicos com estudos literários sobre as obras :
Aprendizagem e Comportamento (Tânia Gracy) 
Psicopedagogia Institucional: A instituição educacional como foco.(Mari Angela)


O grupo psicopedagogiando recebeu inúmeras doações de livros, brindes, revista e CD, na sua maioria já foram sorteados no grupo ou em sua fan page.
Relação de material doado para sorteio no grupo em 2013:
8 livros de Olivia Porto 
1 Livro de Alessandra Soares-Neuropsicologia para o novo milênio 
2 Livros do Dr. Ricardo Teixeira
1 A psicologia dos contos infantis
1 livro Transtorno de Conduta
1 coleção de CD e revista de Cristina Vicentini
1 Livro Coaching no Brasil
3 livros de Angela Maluf


Agradecemos aos 435.000 acessos ao blog do grupo psicopedagogiando, aos 70.600 acesso em nossa loja virtual , 37.000 acessos ao meu novo blog pessoal e aos 28.000 pessoas que curtiram nossa fan page em 2013. Foram milhares de acessos, e-mail, mensagens e comentários elogiando o nosso trabalho, pedindo ajuda, material ou informações sobre algum assunto. Quero agradecer todos os membros do grupo psicopedagogiando, a todos que acessaram nossa fan page, grupo ou blog e desejar um feliz ano novo, que 2014 seja cheio de realizações e que possamos estar juntos e com trazendo mais informação e conhecimento.