CLIQUE PARA OUVIR JOSSANDRA BARBOSA









Queremos agradecer a todos os nossos alunos, seguidores, colaboradores e funcionários que fazem de nosso trabalho um SUCESSO. Feliz ANO NOVO!!!!.E aguardem o lançamento do nosso livro DIPP em Fevereiro de 2017. Para sair desta tela clique no X abaixo ou Esc no seu teclado.Antes de Sair curta nossa fan page


INSCRIÇÕES ABERTAS

INSCRIÇÕES ABERTAS
Aproveite o primeiro lote de vendas de inscrições

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Projeto Apoio Psicopedagógico Escolar


O meu primeiro artigo sobre A atuação do Psicopedagogo dentro das escolas gerou muita polêmica. O que muitos me acusavam de sugerir clinica nas escolas nos últimos dois anos fomos mostrando os equívocos de interpretação sobre este respeito.

Hoje trago para você um projeto pronto para ser executado em qualquer escola. Todos têm minha autorização para reproduzir e executar.

Qual o objetivo dese projeto?
APE-APOIO PSICOPEDAGÓGICO ESCOLAR
DIAGNÓSTICO, INTERVENÇÃO, PREVENÇÃO DAS DIFICULDADES E TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM
PSICOPEDAGOGO NA ESCOLA




O principal objetivo deste projeto é criar um instrumento de trabalho ao psicopedagogo. onde ele possa ser inserido no mercado  de trabalho.As escolas são um grande mercado onde pode ser inserido o psicopedagogo.
Sabemos que as escolas públicas este processo está sendo feito lentamente e nas escolas particulares muitas ainda se recusam em contratar este profissional.
Desta forma o APE é um poderoso instrumento de parceria entre o psicopedagogo e as empresas educacionais da rede privada.
Acreditamos que o psicopedagogo necessita de identidade profissional, acreditar na psicopedagogia e investir nela.
Precisamos mostrar a sociedade a importância e a eficacia do trabalho psicopedagógico tanto de prevenção quanto de intervenção.



Projeto APE - Apoio Psicopedagógico Escolar
CAPA


DADOS DE APRESENTAÇÃO
CAPA - FAÇA UMA BREVE APRESENTAÇÃO DO SEU TRABALHO.

NOME (NOME DO SEU ESTABELECIMENTO PSICOPEDAGÓGICO)
ENDEREÇO COMERCIAL OU RESIDENCIAL
FONE PARA CONTATO
SITE
EMAIL

FORMAÇÃO ACADÊMICA.
GRADUAÇÃO
PÓS GRADUAÇÕES ( Não colocar a palavra clinico e nem insitucional coloque só Especialização em Psicopedagogia)
CURSOS DE EXTENSÃO ESPECÍFICO NA ÁREA DA PSICOPEDAGOGIA

FOLHA 02

JUSTIFICATIVA

Crie uma Justificativa que mostre os seguintes aspectos:


  • Quem é o psicopedagogo (terapêuta da aprendizagem)
  • Importância do Trabalho do Psicopedagogo
  • Grande número de alunos com problemas e deficits escolares
  • O processo de inclusão de pessoas com deficiências e necessecidades educacionais
  • A eficacia de prevenir os problemas e transtornos de aprendizagem.
  • E a eficácia em resultados aprovativos dos alunos com défict que passam por um atendimentos psicopedagogico.
  • A importância do trabalho do psicopedagogo na orientação dos professores junto aos alunos com défict escolar.

PROPOSTA DE TRABALHO.
(Escolha uma destas propostas)

Proposta 1 - Você vai até a escola
Atendimento Psicopedagógico duas vezes por semana ( escolha os dias e quantas vezes por semana você poderá atender) aos alunos da escola.

Proposta 2 - O aluno vai até você
Parceria com descontos aos alunos encaminhados ao seu Estabelecimento Psicopedagógico (se você não tiver poder ser sua residência ou a residência do aluno)

Proposta 3 - Você vai e permanece na escola
Atendimento Psicopedagógico permanente no turno Manhã ou Tarde (ou Manhã e Tarde).

MATERIAIS NECESSÁRIO 
Solicitamos da Escola (Para proposta 1 e 3)
Sala exclusiva e adaptada para ambiente de Triagem, Diagnóstico Psicopedagógico para Transtorno de Aprendizagem , Situacional ou ainda de Modalidade de Aprendizagem.
(Para ler mais sobre os tipos de diagnóstico psicopedagógico CLIQUE AQUI)

Móveis (2 cadeiras, mesa, um armário, ventilação)
Sala com porta fechada.
Decoração e Instrumentos Psicopedagógicos serão de Responsabilidade do Psicopedagogo.

HORÁRIO DE TRABALHO.
Estabeleça o horário que você irá atender - dependo de qual proposta você vai propor a escola.

REMUNERAÇÃO
Este projeto não incide sobre ele um vínculo empragatício com a Escola mas sim de parceria e Convenio escolar entre as partes.
Hora de Trabalho Minimo estabelecido pelo Sindicato dos Psicopedagogos para atendimento dentro das escolas.

(Valores Minimos)
Hora de Prestação de Serviço 90,00/hora
Carga Horaria Fechada:
20 h - 1800,00
30 h  - 2.400,00
40 h - 3.600,00

FORMA DE PAGAMENTO MENSAL

ATIVIDADES A SEREM REALIZADAS 
PROPOSTA 1 E 3
  • Triagem dos alunos com dificuldades de aprendizagem através do DIPp Situacional, Transtorno de aprendizagem e Modalidade de Aprendizagem;
  • Organização de Horários para intervenção em grupos ou individuais para os casos de alunos com defasagem ou deficit que prejudicam seu rendimento;
  • Orientação aos professores sobre material adaptáveis para alunos com NEE e Deficiências;
  • Organização conjunta com a equipe de coordenação de formação e capacitação dos professores na área das Dificuldades e Transtornos de Aprendizagem;
  • Orientação aos pais em encaminhamentos para psiquiatria, psicopedagogia em clinicas e hospitais, neurologia , neuropediatria, psicologia, fonoaudiologia e outros profissionais;
  • Organização dos horários e rotinas educacionais dos alunos que estão com dificuldades de adaptação a escola;
  • Acompanhar alunos sob o uso de medicações como Ritalina, Concerta e outros a fim de orientar os professores, dar suporte e orientação aos professores, coordenadores e familiares sobre suas consequências na aprendizagem.
PROPOSTA 2
  • Realizar a triagem gratuitamente (ou com desconto ou por um valor fixo)  na escola para identificação dos alunos com possíveis Transtornos de Aprendizagem ou Dificuldades de Aprendizagem;
  • Realizar no Estabelecimento XXXX ( ou no endereço XXXXX) o processo de Intervenção dos problemas encontrados no processo de Traigem.
  • Fornecer a escola uma formação gratuitamente (ou com desconto) uma formação continuada para os professores com um dos temas abaixo a escolha da coordenação ou gestão escolar;
  1. Dislexia e o Processo de Aquiisoção da leitura Escrita
  2. o que é Hiperatividade
  3. Os desafios da Alfabetização
  4. O autismo é a inclusão escolar 
(você pode sugerir outros temas que seja da sua afinidade e área de interesse lembre-se que tem que ser relevante para a escola.)

CRONOGRAMA

DATA DE INCIO XX-XXX-20XX
DATA DE TERMINO XX-XXXXP-20XX

Autora do Projeto: Pp. Jossandra Barbosa
CRPp Sindical - 001
Teresina_PI

Por livre e Espontânea vontade autorizo a copia e reprodução deste modelo de projeto.
POR FAVOR SE VC COPIAR PARA SEU SITE COLOQUE A REFERÊNCIA DO LINK DESTE SITE.


Os interessados em receber este projeto em WORD E EXECUTAR  CLIQUE AQUI



terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Áudios com os estudos do grupo Psicopedagogiando

CLIQUE AQUI e escute todos  os áudios de Estudo do grupo Psicopedagogiando.

Os tipos de Diagnóstico Psicopedagógico

CLIQUE AQUI e leia agora.
Para facilitar a compreensão e aplicabilidade das ferramentas de investigação do psicopedagogo Jossandra Barbosa traz uma divisão e caracterização do DIPp. Sintetizando de uma forma simples e didática neste artigo ela traz cinco tipos de diagnóstico realizado pelo psicopedagogo.
Chamado de DIPp por Jossandra Barbosa , é considerado uma das etapas mais estudadas na psicopedagogia. Mas o que ele realmente é? Como aplicá-lo em cada ambiente de trabalho?

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

DIAGNOSTICO PSICOPEDAGÓGICO É O TEMA DE ESTUDO DO MÊS DE FEVEREIRO NO GRUPO PSICOPEDAGOGIANDO


Grupo psicopedagogiando 1,2,3,4 e 5
Estudo do Mês de Fevereiro:
Tutora do Mês: Psicopedagoga Stefania de SP e Jossandra Barbosa PI
Diagnóstico Psicopedagógico: da entrevista a devolutiva
01 a 05 /fevereiro/2016
·         O que é o diagnóstico psicopedagógico?
·         Os tipos de diagnóstico
a)      O diagnóstico situacional
b)      O diagnóstico de modalidades de aprendizagem
c)       O diagnóstico para transtornos de aprendizagem
d)      O diagnóstico para ambientes escolares
e)      O diagnóstico para ambientes assistências
f)       O diagnóstico para ambientes hospitalares
g)      Os diagnósticos para ambientes corporativos

·         Qual o termo correto a usar avaliação ou diagnóstico?
·         Quando realizar o diagnóstico?
·         Onde realizar o diagnóstico?
·         Que materiais usar para o diagnóstico ? (só citar não explicar como usar)
·         Em quantas sessões deve ser feito o diagnóstico?
·         Por que não ter medo de fazer o diagnóstico?
·         Quais as melhores bibliografias sobre Diagnósitco Psicopedagógico?
·         Que leituras a mais o psicopedagogo dever ter para realizar o diagnóstico?
08 a 12/fevereiro/2015
·         A psicanálise e o diagnóstico psicopedagógico
·         A escuta clínica
·         O papel do terapeuta psicopedagogo no diagnóstico
·         O uso do lúdico durante o diagnóstico psicopedagógico
·         A teoria dos múltissistemas no diagnóstico psicopedagógico
·         A psicopegênese genética e o diagnóstico psicopedagógico
·         A psicogênese da leitura e escrita e o diagnsóstico psicopedagogico
·         Como fazer o Portifolio de Diagnóstico
·         A organização do trabalho do psicopedagogo
22 a 27 de fevereiro/ 2015
·         A sequência dos atendimentos psicopedagógicos
·         Os instrumentos de diagnóstico psicopedagógicos
a)      Caixa lúdica
b)      Caixa de areia
c)       Caixa de trabalho de Jorge Visca
d)      Material Disparador
e)      Entrevistas
f)       Jogos e atividades pedagógicas
g)      Eoca
h)      Testes projetivos
i)        Provas operatórias
j)        Outros testes
Reflexão final: A ética e o compromisso profissional do psicopedagogo antes, durante e depois do diagnóstico psicopedagógico.
Observações para os membros.
a)      Siga atentamente ao cronograma de estudo.
b)      Não antecipe o tema de estudo. Só comente sobre o que está previsto para a semana.
c)       Procure não copiar paginas de sites e blogues inteiros.
d)      Ao copiar informações de algum site cite a fonte e antes verifique a procedência da informação.
e)      Não copie informações de blogues, se quiser compartilhar algo sobre algum site copie e cole o link do site e não o texto inteiro.
f)       Procure falar sua opinião ou experiência sobre o assunto.
g)      Não fotografe livros ou revistas.
h)      Grave áudios para dar sua opinião.
i)        Aproveite para fazer suas perguntas, qualquer membro pode responder

NÃO QUEBRE AS REGRAS. EVITE SER REMOVIDO DO GRUPO DURANTE O ESTUDO.
Bora Estudar?? Participar deste grupo clique aqui
Jossandra Barbosa

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

80 vagas GRATUITAS para participar do grupo psicopedagogiando


Edital 001/2016
Estão abertas 80 vagas para o grupo de estudo psicopedagogiando. Hoje o grupo psicopedagogiando é a maior rede de estudo sobre psicopedagogia.
Fique atentos as regras:
1- O grupo é exclusivo para psicopedagogos já formados ( que atuam ou não na área) ou em fase de conclusão.
2- O grupo é gratuito para participar.
3- O grupo é no whatsApp (são 4 grupos no whatsApp os novos membros serão adicionados ao grupo 3 e 4).
4- é proibido no grupo postagens de relatos de sessões, pedidos de ajuda, correntes, imagens de bom dia tarde , noite ou qualquer imagem fora do tema de estudo.Assim cm os vídeos.
5- O grupo é exclusivamente para estudos.
6- Não encaminhamos nenhum material por email nem compartilhamos livros e material com direito autorais.
7- os materiais compartilhados ficam na teca virtual onde o membro pode doar e receber material os membros recebem login e senha.
8- O grupo tem um coordenador, um supervisor, um tutor de estudo e uma secretaria.
9- a coordenação do grupo é remunerada pelos seus serviços pelas assinaturas do grupo VIP que custa 120,00 anualmente.
10- No grupo vip pode ser feito relato de casos, perguntas sobre sessões porque temos uma supervisora 8 horas por dia no grupo.
11- O grupo tem um tema quinzenalmente para estudo onde o tutor do grupo auxilia e orienta os estudos.
12- Os membros que não tiverem frequência de pelo menos 30% durante o mês são exluidos e substituídos.
13- No grupo os membros recebem orientação sobre carreira, atendimentos, neurociencia, psicomotricidade psicologia, epistemologia convergente, teoria dos multissistemas, livros, pesquisas eventos, cursos em fim tudo que for relacionado a psicopedagogia.

O grupo psicopedagogiando completa 4 anos de muito sucesso. São inumeros consultorios já montados através dos estudos e orientações de Jossandra Barbosa. Psicoepdaoggos que voltaram a atuar, montaram clinicas, passaram a atender com parcerias, conheceram outros psicopedagogos, viajaram e participaram de cursos e eventos.

Veja como ser um membro do Grupo.
1- adicione o numero 86.9.98224888
2- Envie os seguintes dados pelo whatsApp:
NOME COMPLETO
GRADUAÇÃO
POS GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA (QUANDO TERMINOU OU SE ESTA EM ANDAMENTO)
ÁREA DE ATUAÇÃO ATUAL
SUA IDADE
SUA CIDADE E ESTADO
PQ QUER PARTICIPAR DO GRUPO PSICOPEDAGOGIANDO.

Resultados: Foram add 175 pessoas ao grupo psicopedagogiando em Janeiro de 2016.
Agora todos os pedidos ficarão em cadastro de reserva para criamos o psicopedagogiando 6.







quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Questionário de Analise de Modalidade de Aprendizagem e levantamento de interesse


clique na imagem para AMPLIAR

Em breve modelo do questionário completo.


  1. COMPRAR ESTE LIVRO AGORA

Questionário de Identificação Psicopedagógico Institucional para a Empresa


clique na imagem para ampliar. Estarei postando o questionário completo.



COMPRAR ESTE LIVRO AGORA

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O trabalho do psicopedagogo nos diferentes tipos de instituições



A psicopedagogia é uma área de estudo que tem objeto de estudo a aprendizagem humana. Desta forma o profissional em psicopedagogia tem como trabalho avaliar, intervir, prevenir ou tratar todos os problemas / transtornos ou dificuldades que possam possam causar sofrimento/ interrupções ou até mesmo bloqueios no processo ensino-aprendizagem.O psicopedagogo não importa o ambiente de trabalho é um terapeuta da educação e saúde que visa o bem estar dos seus clientes/aprendentes levando-os a compreender seus déficits e superar-los.

O trabalho do psicopedagogo não se restringe a escolas e clínicas. Onde há seres humanos existe aprendizagem, onde há aprendizagem é ambiente de trabalho para o psicopedagogo.



qualidade funcional para a empresa. Quando falamos de empresas estamos falando de um simples comércio a grandes redes multinacionais. São milhares de empregados demitidos por improdutividade, mal adaptação ao trabalho, dificuldades de cálculos, erros de leitura, produção de textos entretanto esses empregados são excelentes funcionários assíduos, dedicados mas que por algum motivo (como um transtorno de aprendizagem não identificado na infância) podem gerar inúmeros problemas comportamentais, aceitação, dificuldade de convivência de grupos e mau desempenho da função.A insituição empresarial no lugar ao se preocupar com a qualidade de seus funcionários , investindo em suas aprendizagens básicas e como se sentem no ambiente de trabalho gerarão lucros e terão funcionários qualificados e principalmente conscientes do seu desejo pela aprendizagem de sua função.



As instituições sociais é hoje um grande campo de trabalho do psicopedagogo, a cada dia mais e mais psicopedagogos estão sendo incluídos nas equipes dos Naicas, CRAS, Sasc, Abrigos, Penitenciarias, Orfanatos, Casa de menores infratores, e outros. Neste ambientes o psicopedagogo trabalha o vínculo com a aprendizagem. Os aprendentes assistidos por estas instituições são resultantes de um processo de exclusão, abondono, maus tratos, envolvimentos com entorpecentes, tráfico, violência domésticas e outros problemas sociais que por sua vez afetam diretamente o processo de ensino-aprendizagens dessas pessoas, principalmente em relação a seus vínculos que tornam-se negativos com as pessoas.



As instituições escolares são creches, berçários, universidades faculdades e ensino básico.O trabalho do psicopedagogo nestes ambientes é focado diretamente em avaliar, intervir e prevenir os problemas ensino-aprendizagem dos indivíduos que convivem nestes ambientes.

Os ambientes de saúde podem ser compreendidos como os hospitais, as clínicas, os centros de saúde psicossocial, os centros de tratamento de educação especial, núcleos de atendimentos psicopedagógicos e neuropsicopedagógicos, centro de reabilitação cognitivo. O trabalho do psicopedagógico nesses ambiente é terapêutico voltados para o restabelecimento da saúde nos aspectos que envolvem sofrimento resultantes de problemas com a aprendizagem.









domingo, 3 de janeiro de 2016

Vídeo - Aula Gratuita- Avaliação Pp Com DI moderado.

Vídeo - aula Rápida com Jossandra Barbosa sobre a Intervenção Psicopedagógica com pessoas com Deficiência Intelectual. Clique aqui para acessar o Vídeo.


terça-feira, 17 de novembro de 2015

Jossandra Barbosa Lança seu primeiro livro

a psicopedagoga Jossandra Barbosa está lançando seu primeiro livro e em três dias de lançamento foram vendido 50 exemplares que é expressivo numero de vendas dentro do setor da psicopedagogia. Um livro que já nasceu inesquecível. Exemplo de superação, auto estima e doação a psicopedagogia a Psicopedagoga Jossandra Barbosa lança seu primeiro livro cheio de novidades sobre psicopedagogia. Sendo único no segmento ela traz um jeito diferente de explicar a profissão e resume de forma didática como montar e gerenciar seus negócios psicopedagógico seja numa clínica ou autônomo e até mesmo criando uma ONG.
O livro traz informações sobre  como montar sua clínica e gerenciar seus atendimentos, traz projetos, discussões e informações sobre a carreira na área psicopedagógica.
Um livro pronto para você iniciar 2016 colocando em prática suas metas e objetivos.
Preparamos tudo que você precisa saber.
O que é preciso para atuar em ambiente clínico?
Qual a documentação necessária?
Se filiar no sindicato ou na associação?
Quanto investir?
O que comprar?
Onde comprar?
O que estudar?
Como organizar a estrutura física e decoração?
Como saber se você tem perfil empreendedor? 
Como fazer proposta de atendimento para escola particulares?

O livro também traz Tabelas de Gerenciamento, marcação de consultas, controle de documentos além de um capítulo inteiro sobre divulgação do seu trabalho, cartão de visita, jaleco, carimbo, redes sociais, como fazer sites, links de cursos, blogs de estudos e muito mais.

É um livro empolgante , comovente que mistura entusiasmos, auto estima, experiência e muitas dicas de como usar a psicopedagogia, seja montando uma clínica , como atuando como autônomo, em escolas e até a domicilio.

Você não pode ficar aí parado

COMPRAR ESTE LIVRO AGORA


domingo, 15 de novembro de 2015

Os ambientes de trabalho do psicopedagogo e a valorização da carreira profissional

Como anda a profissão de psicopedagogo? Onde ele trabalha? Quanta ganha? Que tipo de trabalho ele realiza? Como ser um psicopedagogo sindicalizado? Quais os benefícios? Como se representar seu município?

Todas estas perguntas e muito mais vocE^encontra nesta palestra gratuita.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

FUNDAÇÃO DO SINDICATO DOS PSICOPEDAGOGOS DO BRASIL-SINDPSICOPP-BR


É com imensa alegria que trago para nossos leitores a noticia de primeira mão, foi criado o primeiro órgão de classe de representação dos psicopedagogo. 

CRIAÇÃO DO SINDICATO DE PSICOPEDAGOGOS DO BRASIL-SINDPSICOPP/BR
Nota Oficial.
O movimento de organização sindical originalmente no Piauí conhecido como Sindpsicopp-Pi articulou o movimento nacional de organização sindical dos psicopedagogos e obteve apoio de muitos estados brasileiros que passaram a defender a criação de um único sindicato que representasse toda a categoria dos psicopedagogos a nível nacional.
Desta forma conforme publicação no Diário Oficial de 10 /setembro de 2015, Pag. 149, seção 3 e publicação na Folha de São Paulo do dia 09/Setembro de 2015, pag. 08, foi realizado no dia 24.10.15 às 16 :00 na rua 13 de maio,883, bairro Centro/Norte na cidade de Teresina uma assembleia geral que decidiu pela:
‪#‎Aprovação‬ da criação do Sindpsicopp-BR (Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil)
# Eleição e posse da Diretoria Administrativa e do conselho fiscal e seus suplentes
‪#‎Eleição‬ da taxa de contribuição sindical.
Ficando assim decidido conforme ATA:
a)Data de fundação do Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil:
24.10.2015
b) Abrangência do sindicato:
Todo o território Nacional
c) Aprovado o Estatuto da Entidade com as ressalvas propostas na Assembleia.
d) Aprovado a contribuição sindical que ficou estabelecido em R$ 120,00 anual onde poderá ser parcelado em até 3x.
e)O Estatuto e a ATA de fundação serão enviado copias para todos os sócios fundadores presente na assembleia. Como também ficarão de forma permanente no site do sindicato (www.sindpsicoppbr.com.br) e no mural da sede do sindicato.
f) Diretoria eleita.
Presidente - Pp Jossandra Costa Barbosa (Piauí)
Diretora de Projetos Sociais - Pp Ana Lúcia Galvão da Silva ( Ceará)
Diretora Adminsitrativo Financeira - Pp Maria da Cruz Silva e Matos (Piauí)
Diretora de Cultura, Esporte e Lazer- Pp Idna Maranhão de Pádua( Maranhão)
Secretaria -Pp Naildes Soares de Sousa (Piauí)
Diretora de Imprensa e Comunição - Pp Deborah Julia de Paula Souto( Bahia)
CONSELHO FISCAL
Pp. Jerilee Mendes Barbosa
Pp. Maria de Fátima Oliveira Sobrinho
Pp. Ione Maria Conceição Evangelista
Suplentes
Pp. Cristina Vieira Machado
Pp. Vanessa Karla Lobato Pereira Batista
Pp. Maria do Socorro de Azevedo Santos
De acordo com o Estatuto aprovado artigo 16 parágrafo único fica criado os cargos de:
DIRETOR MOBILIZADOR ESTADUAL
DIRETOR MOBILIZADOR MUNICIPAL
Com Subsecretarias de organização sindical.
COMPETÊNCIA DO DIRETOR MOBILIZADOR
‪#‎mobilizar‬ a categoria
‪#‎coordenar‬ ações do sindicato
# Representar o sindicato em todo e qualquer lugar do interesse da categoria.
‪#‎Lutar‬ pela divulgação da profissão e da valorização da carreira.
# Receber filiações e prestar contas com a diretoria nacional.
# Ser um Elo entre a Diretoria do Sindicato e os psicopedagogos no seu domicilio e locais de trabalho
# Organizar grupos de estudo
Desta forma já estamos cadastrando todos os psicopedagogos que desejam ser diretor de mobilização em sua cidade ou estado (que more na capital) os interessados solicitar ficha de inscrição por email: sindpsicoppbr@gmail.com
Estaremos organizando a lista de todos os diretores mobilizadores estaduais e municipais em nosso site para cada psicopedagogos de cada cidade saiba a quem procurar para realizar a sua filiação.
Declaro todas as informações supra citadas com testemunhas assinadas na ATA de fundação do referido sindicato.
Jossandra Costa Barbosa
Presidente do SINDPSICOPP- BR

Para acompanhar as ações do sindicato acesse www.sindpsicoppbr.com.br

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Fundação do Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil- Sindpsicopp-BR

Reunião de Mobilização Sindical na Bahia

O movimento Sindical dos Psicopedagogos deu mais um grande passo, realizou-se no dia 24 de Outubro de 2015 a A Assembléia Geral de aprovação do Estatuto e eleição da diretoria administrativa, conselho fiscal do Sindicato.

Movimento iniciado em 2014, depois das emendas no projeto de Lei 3512/10 que retira a criação do conselho de profissão de psicopedagogia teve inicio a discussão da necessidade do surgimento dos sindicatos. Surgindo aí fórum e movimentos pró-fundação do sindicato inicialmente em Teresina-Pi. Em outubro de 2014 teve uma assembléia pro-fundação do sindicato do Piauí que formou-se e começou a luta pela organização de outros sindicatos. O contato com outros grupos de psicopedagogos mostraram a dificuldade de organização da categoria que resolveu se unir em prol de criar um sindicato que representasse todos os psicopedagogos brasileiros.

Com o intuito de organizar e lutar pela valorização da carreira o movimento se reuniu em Julho de 2015 na cidade de Teresina no congresso de psicopedagogia popular com a presença de psicopedagogos do maranhão, ceará, mato grosso, mato grosso do sul, paraíba, tocantis, pará e Rio de Janeiro que mostraram apoio e reforçaram a necessidade de fundar o sindicato. 

O movimento em pro-fundação continua a articulação e vistou algumas cidades em busca de apoio e de psicopedagogos para constituição da diretoria administrativa e do conselho fiscal, assim como de diretores de mobilização regional e municipal.

No dia 24 de Outubro de 2015 foi fundado o SINDPSICOPP/BR- Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil que representa todos os psicopedagogos brasileiros.

Os amigos leitores deste site conhecem nossa luta pela valorização e organização da carreira e que a fundação deste sindicato representa uma vitória para todos nós. 

Apesar de muito boicotes e tentativas de intimidação o movimento pro-fundação não se calou e nem se escondeu, continuou sua luta. Visitando os Estados com seus próprios recursos, mostrando aos psicopedagogos a realidade da formação e da atuação profissional. 

Em todos os Estados que receberam a visita e reunião apoiaram o movimento, em Especial a Bahia onde a representação e a mobilização é muito grande com a representação de dois psicopedagogos na Diretoria Administrativa e de 4 diretores de mobilização municipal. O maranhão que trouxe uma caravana com 35 psicopedagogos para o CONSPICOPP/BR e ganhou espaço na Diretoria Administrativa e também já possui diretores de mobilização municipal.

Veja no site do Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil a Ata de Fundação do Sindicato, O Estatuto Aprovado , fotos da Assembléia, Diretoria eleita, Conselho Fiscal Eleito, Lista dos Diretores de Mobilização Estadual e Municipal, como se tornar um diretor mobilizador na sua cidade e como se filiar ao Sindicato.

Nossa alegria com esse momento é imensa, sempre deixei registrado que juntos somos mais forte e que a luta pelo reconhecimento da psicopedagogia veria da luta e da união da categoria. 

Fico mais feliz ainda de participar deste processo de luta e pela oportunidade de construir um documento ainda não existente que foi o Estatuto do SindPsicopp-Br. Nossa grande preocupação foi construir um documento que nos dê os mesmos direitos e os mesmos deveres. Que presasse pela Igualdade da Categoria, nem não diferenciasse e nem nos discriminasse e muito menos criasse barreiras para os cargos da Instituição. Como resultado temos um Estatuto que presa pelo direito do psicopedagogo exercer a psicopedagogia e lutar por ela onde qualquer um psicopedagogo pode se filiar sem distinção, a concorrer aos cargos e a ter poder de decisão. 

Junte-se a nós!!!Faça parte do Sindicato dos Psicopedagogos do Brasil!

Jossandra Barbosa




domingo, 27 de setembro de 2015

Como fazer Mestrado em Psicopedagogia?



Como fazer Mestrado em Psicopedagogia?

O sonho do profissional que chegou  até a pós-graduação é seguir para o mestrado. Entretanto sabemos que é difícil o ingresso em um mestrado público restando os particulares como alternativos dos que sonham em seguir com os estudos.
Os que querem disputar uma vaga nos mestrados das universidades públicas brasileiras devem se dedicar aos estudos e se disponibilizar o máximo possível.
A cada dia surgem mais mestrados e com os acordos dos países pertencente mercosul e o Brasil, como também outros acordos como os que foram realizados com outros países como Argentina e Portugal, os mestrados internacionais estão cada vez mais seguro e acessíveis. Desta forma realizar um mestrado internacional já é uma das preferência entre os educadores brasileiros. Mas na hora de escolher o mestrado deve-se tomar alguns cuidados:
  • Examinar suas reais condições de manter um mestrado particular;
  • Compreender que a maioria dos mestrados internacionais requerem defesa de desertação no pais de origem da Universidade Certificadora para assim ser validado no Brasil.
  • Ter consciência que todo certificado internacional exige uma validação no Brasil.
  • Validação de certificado internacional significa dizer que você fez um curso fora do Brasil e quer a validade aqui no Brasil , desta forma mestrados que você cursa no Brasil e só vai defender a tese no país de origem do curso é mais difícil conseguir a validação.
  • PENSAR SE REALMENTE VOCÊ ESTA DISPOSTO(A) A SE DEDICAR AO MESTRADO.
  • Existem mestrados no Paraguai, Argentina e Portugal que são os mais fácies de realizar viagens onde as aulas são nos períodos de férias como janeiro e junho.
  • Caso você faça um mestrado e não teve validação, mesmo assim você continuará sendo mestre só não pode apresentar como provas de títulos.
No Brasil encontramos uma pós-graduação em Psicopedagogiacom acesso ao mestrado no Instituto Universitário Atlântico 
em São Paulo que certifica o curso pela Universidade Fernando Pessoa em Portugal. Para ler mais sobre este mestrado CLIQUE AQUI.

Encontramos também em Moçambique mestrados específicos em Psicopedagogogia CLIQUE AQUI para ler mais sobre este mestrado.

Devemos lembrar que a PL 3512/10 define quem é o profissional psicopedagogo e ela não cita o Mestre em Psicopedagogia. Desta forma quem deseja fazer a psicopedagogia para atuar em ambientes clínicos, hospitais e outras instituições como terapêuta recomendamos que procure uma graduação ou pós-graduação lato sensu em psicopedagogia.

Fazer um mestrado em Psicopedagogia é interessante para quem quer investir na área de Formação profissional e carreira Universitária como docente superior que exige e valoriza os profissionais com mestrados e doutorado.

COMPRAR ESTE LIVRO AGORA

segunda-feira, 8 de junho de 2015

O trabalho do psicopedagogo no ambiente hospitalar

O trabalho do psicopedagogo no ambiente hospitalar

Imagem retirada do Google Imagens

Por: Jossandra Barbosa
Psicopedagogia nos ambientes hospitalares ou psicopedagogia hospitalar?
Nos dois últimos anos as faculdades começaram a vendar mais uma fatia da psicopedagogia, que chamaram de psicopedagogia hospitalar. Discordamos deste termo. A psicopedagogia é uma só, tais divisões são interesses em  revendê-la levando o aluno acreditar que elas são varias vertentes , mas é um engano. 

A psicopedagogia é uma única área, onde vê o mesmo conteúdo para todos os ambientes de trabalho. O que difere é a abordagem e os objetivos de cada ambiente. Um psicopedagogo que trabalha num escola, tem objetivos diferentes daquele que trabalha em um hospital, ou numa fábrica de brinquedos e daqueles que trabalham num centro de apoio a menores infratores. Mas o objeto de estudo da psicopedagogia são é o mesmo, A APRENDIZAGEM. 

Desta forma escolhemos o termo psicopedagogia no (ou para o) ambiente hospitalar. Ainda dentro deste tipo de instituição temos quatro tipos de atuação do psicopedagogo que pode atuar a nível ambulatorial ( com avaliação e intervenção direta e terapêutica para a sociedade com dificuldade de aprendizagem e busca o serviço de saúde para tratamento) , nível internações com leitos pediátricos e adultos, nível a instituição como um todo para trabalhar com os funcionários e suas aprendizagens, ou ainda em brinquedotecas ou classe escolares hospitalares.
  • No ambiente hospitalar nível ambulatorial o psicopedagogo é responsável para identificar as causas das dificuldades e possíveis transtornos de aprendizagem , muitas vezes encaminhada pelo pediatra, neuropediatra ou médico do PSF/ESF (Estratégia saúde da Família). Também é responsável pela terapia de intervenção dentro das possibilidades que a instituição oferece como ambiente e material.Como também encaminhar para outros profissionais que o aprendente necessite para dar continuidade e complemento ao tratamento.(Algumas pessoas chamariam este profissional neste nível de psicopedagogo clínico tb discordamos deste termo e preferimos usar psicopedagogo para ambiente de saúde, já que entendemos que a avaliação diagnóstica e intervenção não é feita somente em "clínicas" e sim vários outros ambientes de saúde)
  • No ambiente hospitalar nível internações o psicopedagogo vai atuar junto a pediatria e aos leitos adultos um trabalho de restabelecimentos de vínculos com a aprendizagem , facilitando a volta destes internados para suas escolas, faculdades e trabalho, oferecendo a eles atividades motoras, pedagógicas ou jogos, ludicidade, teatro, dentro das possibilidades de trabalho do hospital, das patologias e grau de enfermidade do internado. Também trabalha mantendo uma relação interdisciplinar com a equipe médica, mantendo o ambiente com auto - estima , humanizado e mais dinâmico;
  • No ambiente hospitalar a nível administrativo o psicopedagogo vai trabalhar os grupos de trabalho dentro do hospital, junto com o serviços de relações humanas e o setor de serviço social favorecendo aos empregados do hospital melhoria de qualidade de vida de suas aprendizagens, auto estima, valorização e respeito como trabalhador. 
  • No ambiente a nível de brinquedotecas ou classe hospitalares o psicopedagogo vai trabalhar com oficinas , atividades motoras, psicomotoras, pedagógicas, projetivas, psicodrama, música, arteterapia com o objetivo de tornar o momento de internação menos estressante tanto para os acompanhantes como para os internados. Como também trabalhar a afetividade entre as equipes de enfermeiros, médicos , pacientes, familiares em um ambiente lúdico, prazeroso, educativo e afetuoso.

Mostramos então que o trabalho do psicopedagogo dentro das instituições hospitalares não é uniforme, nem estático pelo contrario é dinâmico, diversificado e muda conforme o ambiente dentro da instituição hospitalar.  Por isso defendemos o fim dos cursos clínico e institucional (e agora hospitalar) e defendemos um curso de psicopedagogia (que utilize só este termo no certificado) e dentro do programa do curso o aluno possa ter aulas de vários conteúdos desde do processo aprendizagem, abordagens de diagnostico e intervenção, como também conteúdos que envolvam o trabalho dentro das diferentes instituições.Sem discriminações e que dê suporte ao aluno realizar sua atividade de trabalho em qualquer lugar que o mercado lhe ofereça. De forma igualitária e democrática.

domingo, 7 de junho de 2015

Como montar seu consultório psicopedagógico? Dicas e Estratégias.

Como montar seu consultório psicopedagógico? Dicas e Estratégias.


O que é um consultório. Na concepção geral , ou até no senso comum, consultório é um espaço médico. Na psicopedagogia, não é entendido assim. Jorge Visca, importante psicopedagogo argentino com grande influência na psicopedagogia brasileira , escreveu no seu livro Clínica Psicopedagógica que "Consultório é a extensão do psicopedagogo", desta forma não necessariamente é um lugar fechado , todo branco, com cheiro de hospital. 

A psicopedagogia não tem raiz na medicina, pelo contrário sua matriz é na educação, somente na Argentina ela teve matriz medica. Mas que aliou os conhecimentos de várias áreas da saúde física e mental a fim de solucionar os problemas de aprendizagem.

Pp. Jossandra Barbosa
Desta forma o espaço de atendimento do psicopedagogo pode ser diversificado e de acordo com a instituição que ele trabalha.

Se a instituição é uma Clínica de psicologia ou médica que atende um publico variado, a decoração é mais uniforme com tons neutros e móveis planejados e sofisticados. Já nas escolas a decoração é mais livre , com estímulos visuais e cognitivo. Em empresas são espaços mais adultos , nos hospitais pediátricos são mais lúdicos ou seja , o consultório ( extensão do psicopedagogo-local de trabalho) deve ser construído e decorado de acordo com as necessidade do público e do local que está instalado.

Durante muito tempo, e ainda encontramos em livros, conceitos que psicopedagogia clínica é numa clínica, erroneamente isso se disseminou na literatura psicopedagógica (Para ler mais sobre este assunto CLIQUE AQUI). Clinica é ambiente de trabalho de saúde, clinico é método de investigação e psicopedagogia é área de conhecimento , são conceitos distintos. Então quando digo Clínica psicopedagógica eu estou falando de um lugar onde atendem psicopedagogos que podem ser caracterizados como clínicas multidisciplinares. mas também podem ser consultórios dentro de instituição escolares, empresas, auto-escolas, funerárias e etc.

Para ler o passo a passo e saber como montar seu local de atendimento com dicas sobre decoração CLIQUE AQUI



COMPRAR ESTE LIVRO AGORA

Psicopedagogia Clínica ou Psicopedagogia no ambiente clínico?É a mesma coisa?

Todo ambiente é lugar de aprendizagem

Psicopedagogia Clínica ou Psicopedagogia no ambiente clínico?É a mesma coisa?
Por: Pp. Jossandra Barbosa

Não. Psicopedagogia clínica não é a mesma coisa que psicopedagogia no ambiente clínico. Psicopedagogia Clínica é uma forma de psicopedagogia vendida erroneamente pelas faculdades e livros.
No Brasil a partir da década de 90 os cursos começaram a vender a psicopedagogia de forma esfacelada em clínica e institucional e há pouco tempo em hospitalar. Todos são uma psicopedagogia só , muda-se a apenas abordagem, mas os conceitos são os mesmos: avaliação e intervenção dos problemas de aprendizagem.

A psicopedagogia é um área ampla e cheia de oportunidades. Clínica é o ambiente de trabalho que o psicopedagogo pode atuar. Além do ambiente clínico o piscopedagogo pode atuar na educação, em empresas, instituições assistenciais do governo e até mesmo o empreendedorismo individual onde o psicopedagogo atende de forma autônoma seja a domicilio como alugando salas comerciais, ou sublocando uma sala em um espaço clínico já estruturado.

Depois de muitas pesquisas comecei a discutir o termo psicopedagogia clínica é passei a defender que ela não existe. Em todos os outros países onde há psicopedagogia ela não tem divisões, é uma única vertente onde o aluno vê todo o conteúdo e depois escolhe que ambiente de trabalho vai exercer a profissão já que está preparado para qualquer situação, seja saúde, educação outro tipo de instituição.

Tal divisão da psicopedagogia no Brasil além de erros conceituais resultou numa formação deficitária e preconceituosa. Ao dividir o curso em institucional e clínico separaram também as disciplinas, retirando o direito do aluno que faz o chamado curso institucional de estudar os tipos de transtornos , as deficiências, o processo de avaliação e intervenção psicopedagógica. Alegando que o psicopedagogo institucional não aplica testes e nem faz avaliação.

São erros de interpretação e que foram repassados em livros e apostilas para os cursos de pós graduações em psicopedagogia.

Vamos fazer algumas reflexões sobre o que é clínico, clínica e a psicopedagogia:

No livro Clinica psicopedagógica ( que é diferente de psicopedagogia clínica) que coloca que clínico é método e consultório é a extensão do Psicopedagogo. Ou seja método pode ser aplicado em qualquer ambiente de trabalho do psicopedagogo.Observe que Jorge Visca escolheu o termo Clínica primeiro, isto porque seu livro tem o objetivo de mostrar como trabalhar numa clínica (que por sua vez é um ambiente de saúde).

Mais uma reflexão que pode ser feita sobre este assunto é que uma clinica é uma instituição, uma escola, uma empresa, uma creche, uma igreja, uma ong, todos são instituições. Quando a literatura a cerca do trabalho do psicopedagogo diz que nas instituições devem ser realizados só trabalho de prevenção não condiz com a realidade do trabalho de vários psicopedagogos espalhados pelo Brasil. Que atuam com avaliação e Intervenção psicopedagógica. e não estão errados, onde há dificuldades e transtornos de aprendizagem o psicopedagogo pode auxiliar os indivíduos a desenvolver habilidades e encontrar formas de restabelecer seus vínculos com a aprendizagem.

Os livros que falam sobre o trabalho do psicopedagogo nas instituições trabalham de forma generalizada, como se todas as instituições fossem iguais, e o psicopedagogo fosse trabalhar da mesma forma em todas elas. A maioria dos livros que são utilizados nos cursos possuem mais de 10 anos, mesmo aqueles mais recente só reproduziram informações e não estudaram o campo de trabalho nos dias atuais , neste intervalo de tempo muitas mudanças ocorreram na psicopedagogia.

O trabalho do psicopedagogo está mais amplo e diversificado, o tipo de instituição que o psicopedagogo se inseriu também se ampliou. Desta forma os conceitos não podem continuar os mesmos: Psicopedagogia clinica é numa clínica e institucional é numa instituição.

Hoje encontramos psicopedagogos trabalhando em penitenciária junto aos população carcerária, em projetos junto a funerárias, à auto escolas, em multinacionais, em fabricas de brinquedos, em hospitais tanto na internação quanto ambulatorial, em berçários, creches ou seja deixou de ser um profissional exclusivo de clínicas médicas ou psicológicas e das escolas.E em todos estes ambientes o psicopedagogo trabalha para desenvolver as habilidades , vínculos e resgata o desejo de aprender naqueles que o perderam.

Outro ponto de discussão é a como a  PL 3512/10 define o psicopedagogo. Neste projeto de lei que propõe a regulamentação da psicopedagogia (Isto mesmo não foi regulamentado) diz que psicopedagogo é o graduado ou pós graduado em psicopedagogia, desta forma você é só psicopedagogo e não clínico e institucional.

Não podemos deixar de falar sobre o preconceito e discriminação que esta divisão causou entre os profissionais, os que fizeram a chamada psicopedagogia clínica passaram a ser chamados de doutor, vestiu jaleco e incorporou a medicina e passaram a ver os que fizeram institucional como inferiores, e estes por sua vez passaram a acreditar que seu trabalho era mais voltado para escolas e fundiram-se com a função do coordenador da escola.

Muitas pessoas me fazem as seguintes perguntas:

  1. Eu fiz só psicopedagogia clínica posso trabalhar numa escola?
  2. Eu fiz só institucional posso montar meu espaço psicopedagógico?
  3. Eu fiz clínica  ou eu fiz intitucional posso me inscrever num concurso para escola?

Todas as respostas são SIM. Legalmente qualquer psicopedagogo pode abrir uma empresa e montar um espaço psicopedagógico, como qualquer um pode se registrar como autônomo na prefeitura de sua cidade, alugar uma sala, ou sublocar um consultório já existente.Entretanto é necessário que o psicopedagogo busque se capacitar buscando os conteúdos que foram deficitário em sua formação.

A grande chave é a formação do psicopedagogo, ele deve estar preparado para lidar com os ambientes, pessoas e ter conhecimento técnico sobre os métodos de trabalho da psicopedagogia.
Optamos por chamar o trabalho do psicopedagogo clínico pelo trabalho no ambiente de saúde/ clínico, já que vários são os ambientes de saúde como exemplo as internações hospitalares, as classes hospitalares , as brinquedotecas hospitalares, as casas de atenção ao idoso(asilos) e em todos esses ambientes o trabalho do psicopedagogo é possível e com objetivos diferentes.

Como ambiente de saúde/ clínico consideramos os consultórios particulares, as clínicas médicas , de psicologia ou de fonoaudiologia e o trabalho desenvolvido em centro de aprendizagens que possuem convênios com o sistema SUS.

OBS: Os espaços psicopedagógicos , núcleo de atendimentos e outras denominações não são considerados como ambiente de saúde mas sim educacionais.

Leia mais sobre o assunto:
Como trabalho o psicopedagogo no ambiente clínico.

No vídeo abaixo veja reflexões sobre os conceitos psicopedagógicos.
Pode te interessar :
Como montar um consultório
Quanto cobrar por uma sessão psicopedagógica
Projeto de assessoria psicopedagógica
Como fazer seu carimbo?
Como fazer seu jaleco?
O que é o CBO de psicopedagogia?
Concurso para 96 vagas para psicopedagogia.
Passo a passo da avaliação diagnóstica

Apoio:


Leia também neste site...

2leep.com